gototopgototop

Centro do Rio de Janeiro tem dia de revolta popular e repressão do Estado

Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 
O dia 30/01 foi marcado por revolta e repressão, na cidade do Rio de Janeiro. De tarde, agentes da Guarda Municipal tentaram impedir os ambulantes de trabalharem no Camelódromo da Uruguaiana, no Centro da cidade. Um grande contingente de guardas e do GOE (Grupo de Operações Especiais, que seria uma “tropa de elite da GM) foi lançada sobre os ambulantes, que resistiram bravamente. Por volta das 18hs centenas de manifestantes compareceram ao 5º ATO CONTRA O AUMENTO DAS PASSAGENS E PELA LIBERDADE DE TODOS OS PRESOS POLÍTICOS, que estão ocorrendo desde a vigência de mais esse abusivo aumento.
Guarda Municipal em posição para atacar ambulantes. Foto de Leandro Farias.

 Os manifestantes percorreram a Avenida Presidente Vargas em direção à Central do Brasil entoando palavras de ordem contra o aumento das passagens, a polícia, contra todos os gerenciamentos de turno, em apoio aos camelôs e pela liberdade de todos os presos políticos.

Foto de Anderson Freitas, na Avenida Presidente Vargas.

Governista, quem aumenta a passagem é você!

Sabendo da nova onda de protesto popular que se está gestando por todo o país devido ao “ajuste fiscal” (nome pelo qual os marqueteiros do governo apelidaram a crise que está se abatendo sobre o capitalismo burocrático no Brasil), que se está refletindo sobre as massas com os cortes de direitos trabalhistas, aumento da luz, água e, também, com o aumento das passagens dos transportes coletivos, os setores do oportunismo encastelados há 12 anos no aparato central do velho Estado (PT e Pêcedobê) adotaram a tática de cinicamente “levar a militância para as ruas”. Dessa maneira, esses pelegos, que fazem parte do governo que está prendendo e processando manifestantes, fingem estar “solidários com a luta” enquanto tentam desmobilizar a luta “por dentro”. Tentaram participar das quatro manifestações anteriores, sempre tentado impor trajetos afastados da população e transformar a passeata em uma festa despolitizada. Entretanto a juventude combatente em todas as manifestações não têm deixado em pune esses traidores e brada em alto e bom som no focinho dos governistas que “quem aumenta a passagem é você!”. Sabendo do rechaço que os aguardava, nem deram as caras nesse último ato.

 

Não adianta reprimir!

Desde o início da marcha os cães de Dilma/Pezão/Paes (PT/PMDB/Pêcêdobê) usaram a já conhecida tática nazista do “envelopamento” na tentativa de afastar os manifestantes da população. Os manifestantes tentaram se adiantar ao cerco correndo, mas não conseguiram furá-lo por muito tempo. Ao chegar à Central do Brasil, o ato foi atacado a golpes de cassetete por policiais. Segundo informações, três manifestantes ficaram feridos, dentre eles um que teve a perna fraturada e outro que teve um grave ferimento na cabeça. Longe de minar a disposição de luta da juventude combatente, essa repressão só irá aumentar o ódio de classe e o protesto popular. Novas manifestações estão marcadas e no próximo dia 5 de fevereiro (quando se completa 1 ano do acidente com o cinegrafista Santiago Andrade) acontecerá um ato pela liberdade de todos os presos políticos, com concentração no Tribunal de “Justiça”. Convocamos a toda a juventude combatente a se somar a esse ato e intensificar a luta CONTRA O AUMENTO E PELA LIBERDADE DE TODOS OS PRESOS POLÍTICOS! O link para o evento do facebook para o próximo ato pode ser acessado em: https://www.facebook.com/events/412886268861834/?ref_newsfeed_story_type=regular 

 

“Brasil, Pátria Educadora” inicia 2015 com cortes de 7 bilhões de reais

Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 

corte educao dilma

No primeiro dia de 2015, durante o seu discurso de posse, Dilma Rousseff (PT) lançou o demagógico lema de seu segundo mandato: “Brasil, Pátria Educadora”.  Vindo da principal representante de um partido que aprofundou a política de sucateamento e privatização do ensino público no país, não é de se estranhar que, passada apenas uma semana, o gerenciamento federal anunciasse o  corte R$ 7,042 bilhões do orçamento do Ministério da Educação. É importante lembrar que os cortes no investimento na educação não são a exceção para o gerenciamento petista, mas sim a regra. Entre os anos de 2010 e 2011 o gerenciamento petista realizou três cortes no orçamento para o ensino público, perfazendo um total de 5 bilhões de reais, dinheiro entregue aos seus companheiros banqueiros e do agronegócio e, é claro, aos magnatas e construtoras durante a farra da Fifa no ano passado.

 

  A vaca tossiu e Dilma Rousseff corta direitos trabalhistas

 

Juventude combatente retoma as ruas contra o aumento das passagens e pelo passe-livre

Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 

Dezenas de manifestações são realizadas, desde o início do ano, contra o aumento das passagens e pelo passe-livre em várias capitais e cidades médias por todo o país. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, as manifestações levantam a bandeira da libertação de todos os presos políticos da cidade e do campo. Já são dezenas de manifestantes presos por todo o país neste mês de janeiro, particularmente em São Paulo, onde a repressão policial às justas manifestações populares contra o aumento das passagens foi o estopim para o início das grandes jornadas de luta de junho/julho de 2013. 

 

Political prisons, police repression and anti-corruption demagogy in Brazil

 

 

00igor

 

At the January 3rd completed a month of the arrest of Igor Mendes, activist from Student Revolutionary People’s Movement – MEPR and from People’s Independent Front of Rio de Janeiro – FIP/RJ. Igor Mendes was arrested for his participation in popular protests against Fifa’s spree and he’s one of twenty-three activists politically persecuted at Rio de Janeiro, accused of armed gang formation for exercising their right of free of speech and manifestation. Igor Mendes and other political prisoners and persecuted from management Cabral/Pezão/Paes (PMDB) and Dilma Rousseff (PT). Recently, documents published by the monopolies of communication means exposes the existence of thousands of messages send between Military Police (PM) officers in a group on WhatsApp in between December of 2013 and January of 2014. In these messages the practice of physical aggression of demonstrators is assumed and defended. Fabio Almeida de Souza, then lieutenant colonel, who commanded police repression of demonstrations during struggle journeys of June/July of 2013 at Rio de Janeiro, is the author of unnumbered of these messages, many of which making apology of nazism. Was Fabio Almeida punished? On the contrary. He was promoted “by earning” last December 25th to colonel, the biggest post of Military Police.

 

Prisões políticas, repressão policial e demagogia anticorrupção no Brasil

Avaliação do Usuário: / 3
PiorMelhor 

00igor  


No dia 03 de janeiro completou-se um mês da prisão de Igor Mendes, ativista do Movimento Estudantil Popular Revolucionário – MEPR e da Frente Independente Popular do Rio de Janeiro – FIP/RJ. Igor Mendes foi preso pela sua participação em protestos populares contra a farra da Fifa e é um dos vinte e três ativistas perseguidos políticos na cidade do Rio de Janeiro, acusados de formação de quadrilha armada por exercerem seu direito à livre expressão e manifestação. Igor Mendes e os demais ativistas são perseguidos e presos políticos dos gerenciamentos de Cabral/Pezão/Paes (PMDB) e Dilma Rousseff (PT). Recentemente, documentos divulgados pelos monopólios dos meios de comunicação expõem a existência de milhares de mensagens trocadas entre oficiais da PM num grupo que se comunicava via WhatsApp entre dezembro de 2013 e janeiro de 2014, nas mensagens a pratica de agressão física aos manifestantes é assumida e defendida. O então tenen­te­-coronel Fábio Almeida de Souza, que comandava a repressão policial as manifestações durante as jornadas de luta de junho/julho de 2013 no Rio de Janeiro, é o autor de inúmeras destas mensagens, muitas das quais fazendo apologia ao nazismo. Fábio Almeida foi punido? Pelo contrário. Foi promovido “por merecimento” no último dia 25 de dezembro ao posto de coronel, o maior da Polícia Militar.

 

1º Ato Contra o Aumento das Passagens no Rio de Janeiro e golpe governista em plenária unificada

No dia 5 de janeiro de 2015 ocorreu o 1º Ato Contra o Aumento das Passagens no Centro da cidade do Rio de Janeiro, contando com a presença de por volta de mil pessoas, que saíram do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS) em direção a Cinelândia.

9k

 O ato saiu do IFCS, pois nessa data estavam marcados duas plenárias, de um lado a da Frente Independente Popular (FIP-RJ), que tem vanguardeado a campanha de liberdade de todos os presos políticos e pela extinção de todos os processos, do outro lado o IV Encontro Contra o Aumento das Passagens, espaço surgido para a discussão da mobilidade urbana e do passe livre. Como forma de articular as pautas e massificar ambas as lutas, resolveu-se unificar as plenárias, buscando assim construir um calendário de atividades integrando a questão das passagens e da liberdade de todos os presos políticos.

 

Trecho do livro “Os Subterrâneos da Liberdade” – Jorge Amado

Avaliação do Usuário: / 3
PiorMelhor 


 

 

jorge amado Nesses tempos de crescente fascistização do velho Estado, de prisões e perseguições políticas, publicamos trecho do livro III, “A luz do túnel”, parte da trilogia “Os Subterrâneos da Liberdade”. Importante obra do escritor baiano Jorge Amado (1912-2001), escrita no início da década de 50.  O livro retrata, a partir do realismo socialista, misturando personagens e acontecimentos históricos com ficção, a luta do clandestino Partido Comunista do Brasil contra o regime fascista do Estado Novo de Getúlio Vargas (1937-1945). No trecho que publicamos a seguir, o autor relata as torturas cometidas pelo Estado Brasileiro contra o dirigente comunista Carlos Marighella (João), demonstrando a superioridade moral da classe operária ante a degenerada moral burguesa e sua hipócrita justiça.

 

Para fazer baixar o livro na integra acesse:

http://mepr.org.br/cultura-popular/literatura/88-os-subterraneos-da-liberdade-vol-i-ii-e-iii-completos.html

“(...) O juiz era um bacharel com certas veleidades intelectuais. Em sua casa aos sábados, reuniam-se amigos para "fazer música e discutir". Gabavam-lhe a integridade e o brilho das sentenças. Aquele era o primeiro processo político que lhe cabia instruir e ele dissera aos amigos estar contente, era uma ocasião para estudar a "inexplicável psicologia dos comunistas".

Como inúmeras outras pessoas, muito lera e ouvira sobre os comunistas, sobre a União Soviética. Tinha a cabeça cheia de idéias absurdas mas a sua curiosidade não era maldosa: queria explicar a sim mesmo o devotamento daqueles homens a uma causa que lhe parecia tão discutível.

Como a polícia declarara ser extremamente perigoso o transporte dos presos, ele decidira ouvi-los na própria Casa de detenção. Estudara a papelada enviada pela delegacia de Ordem Política social, uma série de acusações monstruosas baseadas quase todas em depoimentos de investigadores. A crer nas acusações, os processados eram verdadeiros monstros morais. A curiosidade do juiz crescera e foi num estado de excitado interesse que se dirigiu à Casa de Detenção para ouvir o primeiro acusado. No próximo sábado, teria matéria para discussões apaixonantes com os amigos.

Uma sala, na administração do presídio, fôra preparada para o juiz e seu auxiliares. O diretor viera dizer "bom dia" e ficaram conversando enquanto esperavam o preso. O juiz mandara chamar o acusado Aguinaldo Penha e o diretor ordenara a um guarda:

- Traga o João.

Explicava ao juiz:

- Eles usam sempre nomes de guerra.

 

A causa de Stálin é invencível!

Avaliação do Usuário: / 4
PiorMelhor 

stal

 

Por celebração do 135º aniversário de nascimento do grande dirigente e artífice da construção do socialismo na União Soviética, nascido em 21 de Dezembro de 1879, publicamos junto com a foto acima, retirada do arquivo da revista Problemas, publicada pelo Partido Comunista do Brasil em Março de 1953, o texto abaixo, escrito pelo grande dirigente comunista Pedro Pomar, publicado pelo principal órgão informativo do Partido Comunista do Brasil, A Classe Operária,  também em Março de 1953, quando da morte do grande líder soviético.

 

International solidarity towards the campaign for release of Igor Mendes and all political prisoners

Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 

imagem1

 

Democratic, people’s and revolutionaries organizations around the world have shown their solidarity to the campaign for immediate release for Igor Mendes and all political prisoners in Brazil, from city and field. 

 

The chilean periodic El Pueblo and the bolivian blog Analisis y Opinion noticed on their webpages the arrest of our fellow and the persecution of other activists. The New Democracy Association Peru, stated on Germany, replicated our informs about the campaign calling other german organizations to pronounce and join in solidarity with our campaign. The International Leninist Trotskist Fraction and the Construction Committee of Communist Maoist Party of Galicia (autonomous region on Spain territory) published releases in solidarity and demanding the immediate release of Igor Mendes and all political prisoners. The People’s Struggle Defense Front – Ecuador published, along with the banner we reproduced above, a note were they highlight the Brazilian Fascist State role in the persecution and imprisonment of people’s fighters at city and in the murderer of  peasant leaders on struggle for land at the field: 

 

 

Solidariedade internacional à campanha de libertação de Igor Mendes e todos os presos políticos

Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 

  imagem1

 

Organizações democráticas, populares e revolucionárias em todo mundo tem prestado sua solidariedade à campanha pela libertação imediata de Igor Mendes e de todos os presos políticos.

 

O periódico chileno El Pueblo e o blog boliviano Analisis y Opinión noticiaram em suas páginas a prisão do companheiro e a perseguição dos demais ativistas. A Associação Nova Democracia Peru, sediada na Alemanha, replicou nossos informes sobre a campanha convocando outras organizações alemãs a se pronunciarem e a se solidarizarem com a campanha. O Comitê de Construção do Partido Comunista Maoísta da Galícia (região autônoma no território Espanhol) publicaram comunicados de solidariedade exigindo a libertação imediata de Igor Mendes e de todos os presos políticos no Brasil. A Frente de Defesa de Lutas do Povo – Equador publicou, junto com o cartaz que reproduzimos acima, uma nota onde ressalta o papel do Estado Fascista brasileiro na perseguição e prisão dos lutadores do povo na cidade e no assassinato de dirigentes camponeses em luta pela terra no campo:

 

 


JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL