gototopgototop

FERP: CINCO ANOS DE LUTA REVOLUCIONÁRIA

Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

Seguimos com a publicação de artigos do Boletim La Rebelión se Justifica Nº 3 publicado pela Frente de Estudantes Revolucionária e Popular - FERP (Chile) disponível no sítio de internet: https://ferp-larebelionsejustifica.blogspot.com

 


 

ferpTERRA

[Editorial Nº3]

CINCO ANOS DE LUTA REVOLUCIONÁRIA

Cinco anos transcorreram desde que se constituiu a Frente de Estudantes Revolucionária e Popular (FERP).

A combativa luta do campesinato pobre mapuche, as mobilizações estudantis de 2006 e 2011, as lutas operárias de 2007-08, a luta em povoados e cidades pequenas, é dizer, a infatigável luta das massas, constituem a confirmação de que a Revolução é uma necessiade histórica e tem sido o fermeto do qual nasceu a FERP.

Neste sentido, o ano de 2011 teve especial repercussão para a conformação da FERP. Nasce em meio a luta das massas mais combativas e desenvolvendo um árduo trabalho de luta ideológica para deslindar campos com posições e atitudes direitistas e "esquerdistas", ambas igualmente liquidadoras.

FERP vem se construindo e consolidando passo a passo, sua fundamentação ideológica e política se basea em princípios tomados do marxismo-leninimos-maoísmo, principalmente maoísmo, ao qual aderimos. Isto tem implicado num constante esforço por estudá-lo, assimilá-lo e aplicá-lo principalmente. Este processo se desenvolveu em meio a uma forte luta ideológica contra manifestações alheias a ideologia científica da classe proletária.

São cinco anos nos quais se dirigiu, através de organismos de massas, lutas reivindicativas nos distritos onde FERP se desenvolve, no ensino básico, médio e superior; temos logrado freiar e romper camapnhas repressivas de autoridades apoiando-nos nas massas, avançando e recuando com elas quando corresponde. Lutas concretas, baseando-se em princípios tais como: as massas fazem a história, rebelar-se é justo, servir ao povo de todo coração, por a política no posto de comando.

Sendo a luta política principal, se tem dirigido também importantes lutas contra a repressão policial. Se tem organizado atividades de apoio e solidariedade com distintos setores do povo. Combatemos na teoria e na prática o revisionismo e o oportunismo, combatemos aos liquidadores de "esquerda", e pese a quem peses estes são feitos.

O presente ano tem implicado um importante salto no trabalho de massas entre os estudantes, porém novos problemas e dificuldades fruto do desenvolvimento vão se apresentando, mas que por meio da intensa luta por sua retificação, vão corrigindo e forjando seu contingente.

Novos desafios se impoem, o trabalho de massas exige desenvolver luta política como principal e luta economica como necessária. As massas clamam pela revolução, e esta é uma revolução democrática-nacional na presente etapa. É importante desenvolver a luta reivindicativa por demandas, mas é necessária a luta política para avançar nas tarefas fundamentais.