gototopgototop

FERP: GRANDES LUTAS DA CLASSE OPERÁRIA E DO POVO

Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

Seguimos com a publicação de artigos do Boletim La Rebelión se Justifica Nº 3 publicado pela Frente de Estudantes Revolucionária e Popular - FERP (Chile) disponível no sítio de internet: https://ferp-larebelionsejustifica.blogspot.com

 



Ch2

[Situação Nacional]

GRANDES LUTAS DA CLASSE OPERÁRIA E DO POVO

O mês de Novembro tem sido de ricas experiências de luta para a classe operária de nosso país.

Os funcionários públicos se mobilizaram por várias semanas por um reajuste salarial digno. Ainda que sua demanda inicial foi de um reajuste de 7%, frente a 3,2% proposto pelo gerenciamento de Bachelet, a ratazana revisionista de Figueroa e companhia se encarregaram de desviar e conter a raiva dos trabalhadores, contentando-se finalmente com os 3,2%.

Porém nem o mais calejado revisionista pode com a massa enfurecida. Já o 4 de Novembro demonstrou o ânimo das massas, e no momento que a direção da CUT selava o fim da greve, milhares de trabalhadores cercavam La Moneda [NT: palácio presidencial chileno] com enfrentamentos diretos às forças policiais. Com grande instinto de classe, as massas expulsaram da manifestação Figueroa e seu séquito.

Por outro lado, os trabalhadores da Homecenter iniciaram uma greve a nível nacional pela mesma demanda, sendo duramente golpeados pelo grupo Solari e seus serventes na gerência da empresa, os quais em um vídeo chamaram a encerrar a greve do modo mais baixo, despertando o ódio das massas.

 

Ch1


Pois se foi pouco, durante a greve, o grupo Solari, membros da Grande Burguesia, compraram ao "polvo" Luksic a mineradora Michilla, em 52 milhões de dólares, enquantam pagavam entre 500 a 8.000 pesos de soldo aos trabalhadores.

Também os mineiros de El Bronce se alçaram contra a imperialista Angloamerican, tomando a mina, realizando ações como queima de maquinaria e chamando um 'escracho' contra os arquireacionários advogados da Angloamerican como Luis Lizama, professor da Faculdade de Direito da Universidade do Chile.

Em Araucanía as crescentes ações do povo Mapuche contra os latifundiários, levantam os alarames no velho Estado e começam a aumentar a repressão.

Tudo isto nos fala de um levantamento na luta de classes a nível nacional. O povo ultrapassa a legalidade, clama revolução, clama aquela organização que una a todos os oprimidos. Os estudantes devemos servir de todo coração ao povo apoiando suas greves, com a perspectiva de reconstituir o Partido Comunista fundado por Recabarren para derrotar a grande burguesia, os latifundiários e o imperialismo.

 

Ch3

 

 

RVI