gototopgototop
Movimento Estudantil Revolucionário no Mundo


Sex, 27 de Janeiro de 2017 Noticias - Movimento Estudantil Revolucionário no Mundo
Já está disponível online o conteúdo do Boletim La Rebelión se Justifica Nº 4 publicado pela Frente de Estudantes Revolucionária e Popular - FERP (Chile) disponível no sítio de internet: https://ferp-larebelionsejustifica.blogspot.com

ferp-bol4-1

 
 
Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 
Qui, 29 de Dezembro de 2016 Noticias - Movimento Estudantil Revolucionário no Mundo

Seguimos com a publicação de artigos do Boletim La Rebelión se Justifica Nº 3 publicado pela Frente de Estudantes Revolucionária e Popular - FERP (Chile) disponível no sítio de internet: https://ferp-larebelionsejustifica.blogspot.com


[50 anos da GRCP]

A GRANDE REVOLUÇÃO CULTURAL PROLETARIA E A EMANCIPAÇÃO DA MULHER

gr3

As mulheres do povo sofrem uma dupla opressão: a opressão de classe e de sexo. A origem disto é o surgimento da propriedade privada, que vai de mãos dadas com o surgimento das classes e do Estado. Portanto, a luta feminina é parte da revolução proletária, que tem como meta final a sociedade sem classes, e assim o demonstra a Grande Revolução Cultural Proletária (GRCP).

Durante a GRCP na China, a experiência mais avançada do proletariado internacional, se combatem as velhas ideias da burguesia que se mantinham na cultura, para assim conjurar a restauração capitalista. A mulher neste contexto toma um papel fundamental.

Na produção, a mulher tomou um papel importante, impulsionando métodos como as fábricas de bairro e a coletivização do campo, adequando-se às necessidades imediatas do povo chinês.

Esta integração (pionera no mundo, junto com a experiência soviética) foi de mãos dadas com a coletivização do trabalho doméstico e maternal, liberando-a da escravidão destas duas funções as quais está submetida no capitalismo. No âmbito sexual a mulher varre com seu papel passivo e submisso a que estava confinada na velha sociedade.

Todos estes avanços não teriam acontecido se não fosse pela participação política da mulher na revolução, o que não se contrapõe ao homem, se não que lutam em conjunto. Varrendo com a concepção reacionária da natureza deficitária da mulher, se aplicaram critérios dentro das organizações e do Partido Comunista da China em favor de que as companheiras tomassem cargos de direção.

Um grande exemplo para todas as mulheres revolucionárias é a companheira Chiang Ching, firme comunista que após a morte de seu companheiro, o Presidente Mao, brigou por manter a linha vermelha, sendo encarcerada pelo revisionismo até sua morte.

A luta feminina na GRCP contra as ideias da velha sociedade e do patriarcado é a maior experiência de emancipação feminina na história, demonstrando quão necessária é a participação das mulheres na revolução proletária e quão importante é a revolução para transformar sua condição.

"Trace as fronteiras entre os revolucionários e os reacionários, levante vossa moral, destruir o eventual prestígio do inimigo e depois poderás isolar os reacionários e lutar para vencer-los, derrubá-los ou eliminar-los."

"As mulheres carregam sobre seus ombros metade do céu e devem conquistá-la!

Se esta parte do céu permanece serena, as tempestades revolucionárias que devem varrer o velho mundo se reduzirão a trovoadas passageiras." 

GR2Chiang Ching

 

 
Qui, 29 de Dezembro de 2016 Noticias - Movimento Estudantil Revolucionário no Mundo

Seguimos com a publicação de artigos do Boletim La Rebelión se Justifica Nº 3 publicado pela Frente de Estudantes Revolucionária e Popular - FERP (Chile) disponível no sítio de internet: https://ferp-larebelionsejustifica.blogspot.com

 


[Situação Nacional]

ANTICOMUNISMO OU ANTIREVISIONISMO

As recentes eleições no Colégio de Professores os fizeram "morder o polvo" da derrota da lista de Gajardo e Figueroa. Estes calejados revisionistas e oportunistas sustentaram que isto decorre de uma campanha anticomunista, contra sua pseudo-militancia no partido revisionista (predicam um marxismo adulterado).

Estes falsos dirigentes se postaram diante do velho Estado e do governo de turno para conter, desviar e fazer fracassar a luta dos professores. Gajardo e cia. se converteram em fiéis servidores dos planos imperialistas na educação, planos que se vem implementando no México, Colombia, Brasil e outros países. Nas últimas negociações pelo reajuste salarial do setor púlbico tiveram uma participação vergonhosa. Desde o começo a massa quis dar luta decididia e a desgastaram com carnavais, quando esta luta exigia sua radicalização desde o princípio.

Em quase dez anos a cabeça do Colégio de Professores, Gajardo pouco ou nada fez contra a precarização do trabalho docente. Bárbara Figueroa no tempo em que leva como presidente da CUT não poderia ter atuado melhor se fosse subsecretaria do ministério do trabalho. A derrota destes "plumíferos" obedece ao crescente descontentamento das massas que veem como sua situação piora dia a dia. O acontecido não poderia ser de outra maneira, a camarilha Tellier-Carmona, da qual fazem parte Garjardo e Figueroa, são a cabeça do que Lenin chamara de partido operário burguês.

Portanto, nada podemos esperar da nova lista; Mario Aguilar do Partido Humanista se descolou da Concertação anos atrás e não há nada que o impeça novamente de fazer frente com eles. É mais, formam parte com Boric, Sharp, Jackson e outros, das forças auxiliares do velho Estado. São forças oportunistas que igual ao falso PC (Partido Comunista) trabalham por corporativizar as massas; o povo nada de bom pode esperar deles a não ser traição.

É necessário avançar à conformação de uma frente classista que agrupe todos os trabalhadores da educação em um sindicato único nacional; frente que deve unir-se por uma firme luta classista e revolucionária, só assim se assegurará a independência e os interesses do proletariado. Só desta maneira se poderá organizar, mobilizar e politizar as massas em uma linha de classe independente e impulsionar a Revolução de Nova Democracia.

 
Qui, 22 de Dezembro de 2016 Noticias - Movimento Estudantil Revolucionário no Mundo

Seguimos com a publicação de artigos do Boletim La Rebelión se Justifica Nº 3 publicado pela Frente de Estudantes Revolucionária e Popular - FERP (Chile) disponível no sítio de internet: https://ferp-larebelionsejustifica.blogspot.com

 



Ch2

[Situação Nacional]

GRANDES LUTAS DA CLASSE OPERÁRIA E DO POVO

O mês de Novembro tem sido de ricas experiências de luta para a classe operária de nosso país.

Os funcionários públicos se mobilizaram por várias semanas por um reajuste salarial digno. Ainda que sua demanda inicial foi de um reajuste de 7%, frente a 3,2% proposto pelo gerenciamento de Bachelet, a ratazana revisionista de Figueroa e companhia se encarregaram de desviar e conter a raiva dos trabalhadores, contentando-se finalmente com os 3,2%.

Porém nem o mais calejado revisionista pode com a massa enfurecida. Já o 4 de Novembro demonstrou o ânimo das massas, e no momento que a direção da CUT selava o fim da greve, milhares de trabalhadores cercavam La Moneda [NT: palácio presidencial chileno] com enfrentamentos diretos às forças policiais. Com grande instinto de classe, as massas expulsaram da manifestação Figueroa e seu séquito.

Por outro lado, os trabalhadores da Homecenter iniciaram uma greve a nível nacional pela mesma demanda, sendo duramente golpeados pelo grupo Solari e seus serventes na gerência da empresa, os quais em um vídeo chamaram a encerrar a greve do modo mais baixo, despertando o ódio das massas.

 
Seg, 19 de Dezembro de 2016 Noticias - Movimento Estudantil Revolucionário no Mundo

Seguimos com a publicação de artigos do Boletim La Rebelión se Justifica Nº 3 publicado pela Frente de Estudantes Revolucionária e Popular - FERP (Chile) disponível no sítio de internet: https://ferp-larebelionsejustifica.blogspot.com


 

ferpCE

[Movimento Estudiantil]

LEVANTAR OS CENTROS ESTUDANTIS PARA A LUTA

O movimento estudantil secundarista este ano tem demonstrado grande disposição para enfrentar as forças policiais do velho Estado, para lutar por suas reivindicações econômicas, para se unir as lutas do povo e para denunciar com indignação e combatividade a farsa eleitoral. Grande coragem que é necessária para defender como se deve os interesses dos estudantes e do povo.

Cada vez mais são os centros estudantis que lutam por romper a opressão e a perseguição dos diretores e inspetores, que por todos os meios impedem aos estudantes de sair às ruas para lutar pelo justo, aplicando rigorosamente as ordens do velho Estado. Cada vez mais é necessário conquistar centros estudantis para a luta!

Se um Centro Estudantil tem a linha revolucionária, poderá vencer todas as dificuldades. Para isto deve mobilizar as massas, organizá-las e politizá-las com confiança plena em seus companheiros e desprezo pelo papel reacionário dos diretores. Deve desmascarar aos diretores que se fazem os "benfeitores" para apagar a luta dos estudantes, e denunciar os diretamente repressores.

Se requer que os revolucionários mantenham firme direção combativa e conquistem os centros de estudantes em todo o país. Mas nos lugares onde o velho Estado tentará sufocar a luta combativa, como em Santiago Centro, San Miguel, Providencia, Temuco, etc, com políticos podres de fascistas como Alessandri, promovido este ano a prefeitura para continuar o trabalho repressor aplicado por Carolina Tohá, dentro do plano desmobilizador do Estado latifundiário-burocrático.

Para isto deve manter sua independencia dos diretores, da municipalidade, fundações e apoiadores, princípio irrenunciável. É também tarefa tomar posição pelo povo e as massas oprimidas, como uma organização classista e popular, disposta a servir ao povo, apoiando greves e unindo-se às massas operárias e camponesas.

Importância especial tem que as jóvens secundaristas e revolucionárias tomem a consigna de Despertar a fúria revolucionária da mulher! para dirigir, junto aos seus companheiros, com grande audácia e combatividade, o movimento secundarista pelo caminho da revolução.