gototopgototop
MEPR - Movimento Estudantil Popular Revolucionário
 

USP: Estudantes e trabalhadores resistem à agressão policial

Reproduzimos nota publicada no Blog da Redação do Jornal A Nova Democracia: www.andblog.com.br.

USP: Estudantes e trabalhadores resistem à agressão policial

ato_usp_1

Protesto contra os cortes na USP

Comitê de Apoio ao AND – São Paulo

Na tarde desta terça-feira, estudantes, trabalhadores e professores protestaram em frente ao prédio da reitoria por conta de uma votação do Conselho Universitário, que discutiria o documento “Parâmetros de Sustentabilidade Econômico-Financeira da USP”, que estabelece teto de gastos para a instituição e medidas que vão do não pagamento de reajuste à demissão de funcionários.

Para impedir a entrada de cerca de 100 burocratas no Conselho Universitários, os estudantes, trabalhadores e professores fizeram um cordão em frente ao portão do Conselho. Os conselheiros e a força policial tentaram romper o cordão dos estudantes que resistiram somente com a força do corpo contra os socos e coronhadas que lhe eram dados.

 

Milhões dizem Não à Farsa Eleitoral

Milhões dizem Não! à farsa eleitoral!

Não podemos desprezar o peso do diuturno bombardeio movido, simultaneamente, pela máquina estatal, partidos políticos e monopólios de imprensa, ademais das igrejas, convocando a população a votar. Trata-se, realmente, de um massacre, intensificado na última semana de campanha. Diante disso, verificar o aumento do número de votos nulos, brancos e, sobretudo, abstenções, é sintomático de quanto a população brasileira não legitima, repudia mesmo, essa falsa democracia vigente em nosso país.

Vamos aos dados. Segundo o TSE, 16,41% das pessoas aptas a votar não compareceram às urnas no domingo, significando 22.735.725 de brasileiros (ou seja, quase 23 milhões de pessoas) que disseram não às eleições. Esse número indica crescimento de abstenções em relação às eleições municipais de 2008, quando o percentual de não-comparecimento atingiu a casa dos 14,53%. Interessante observar que cresce o número de abstenções apesar de ter aumentado exponencialmente o volume de dinheiro mobilizado nas campanhas, que esse ano foram 33% mais caras que as de 2008 (como mostramos em matéria anterior, já foram gastos até aqui R$ 1 bilhão de reais, quantia que até o fim do 2º turno pode atingir os R$ 3 bilhões).

Mar_de_lixo_no_rastro_das_eleies

 

Celebrar os 100 anos da Grande Revolução Bolchevique!

Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 

Neste ano de 2017, revolucionários de todo o mundo celebram os 100 anos da tomada do poder pelo proletariado russo. A Grande Revolução Socialista de Outubro em 1917 marcou uma virada na história da humanidade, o fim da era do monopólio do poder político pela burguesia e outras classes reacionários e o início de uma nova era: a Era das Revoluções Proletárias!

VIVA O CENTENÁRIO DA GRANDE REVOLUÇÃO BOLCHEVIQUE!

Dirigido pelo Partido Comunista da Rússia (bolchevique) - P.C.R. (b), sob a chefatura do grande Lenin, por meio da violência revolucionária, o proletariado assaltou os céus. Como chefe do Partido, Lenin teve o papel fundamental de liderar a vanguarda revolucionária para cumprir a tarefa histórica de derrotar o império feudal czarista.

Obra de uma luta prolongada do proletariado russo, o estabelecimento do destacamento de vanguarda do proletariado, o Partido Comunista de Novo Tipo, teve em Lenin sua principal expressão. Derrotando os posições revisionistas dos mencheviques e de outras frações não proletárias, comprovou que o combate do imperialismo dissociado do combate ao oportunismo não passa de fraseologia oca.

SEGUIR NO RUMO LUMINOSO DE OUTUBRO!

Pela primeira vez, o proletariado, dirigido pelo Partido Comunista, triunfou em sua luta de morte contra o imperialismo e estabeleceu a ditadura do proletariado tendo como base a aliança operário-camponesa.

A partir desta experiência histórica, que foi sistematizada por Stalin em sua obra "Fundamentos do Leninismo", povos do mundo inteiro lancaram-se mais audazmente e com mais clareza para a batalha contra a exploração e opressão do capitalismo imperialista.

Ao longo deste ano, o Movimento Estudantil Popular Revolucionário - MEPR se lançará a divulgar materiais de propaganda e defendendo o caminho aberto pela Revolução Socialista de Outubro.

CELEBRAR OS 100 ANOS DA GRANDE REVOLUÇÃO SOCIALISTA DE OUTUBRO!

VIVA O PROLETARIADO RUSSO E O PARTIDO COMUNISTA BOLCHEVIQUE!

VIVA OS 100 ANOS DA GRANDE REVOLUÇÃO BOLCHEVIQUE!

 

Anotações ao livro de Bakunin “O Estado e a anarquia”*

Avaliação do Usuário: / 17
PiorMelhor 

Marx_escrevendo

Publicamos abaixo importante trabalho crítico elaborado por Marx em 1874 a respeito do livro de Bakunin “O Estado e a anarquia”. O texto possui tanto maior interesse porque, na crítica às concepções bakuninistas, expõe Marx de maneira positiva vários aspectos centrais a respeito do comunismo científico, principalmente no que diz respeito à questão do Estado em geral e da ditadura do proletariado em particular. Sendo anotações à margem do texto, embora não seja uma obra sistemática, oferece assim uma síntese bastante precisa a respeito de questões fundamentais que há século e meio separaram anarquistas e comunistas no interior da I Internacional.

 


JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL