gototopgototop
Celebrações
Ter, 27 de Outubro de 2009 Cultura Popular - Celebrações

Por ocasião do aniversário de 92 anos da Grande Revolução Socialista de Outubro, o MEPR reproduz aqui em seu site matéria do jornal A Nova Democracia, de autoria do prof. Fausto Arruda. Entendemos que a passagem da celebração do triunfo da revolução bolchevique, que inaugurou uma nova era na história da humanidade, exige de todos os revolucionários uma profunda reflexão sobre esse quase centenário de luta sem quartel do proletariado por defender e fazer avançar o sistema socialista em meio ao cerco imperialista e à mais complexa e feroz luta de classes, que prossegue sob a ditadura do proletariado, através da luta implacável contra o revisiosnimo e que culminou na restauração capitalista na URSS em 1956.


Tomada do Palácio de Inverno, 1917, por Pavel Sokolov-skalia

Prof. Fausto Arruda

Todos anos, no aniversário da Revolução de Outubro de 1917, os democratas avançados e revolucionários em todo mundo celebram o grande acontecimento que mudou o rumo da história da Humanidade e inaugurou uma Nova Era. A reação, através de todos os meios, não deixa de aproveitar oportunidade como esta para, uma vez mais, destilar seu mais raivoso rancor contra a revolução proletária.

 
Sex, 23 de Outubro de 2009 Cultura Popular - Celebrações

Che-mao No dia 8 de outubro de 1967, Ernesto Guevara de la Serna, o Comandante Che Guevara, foi capturado próximo ao povoado de La Higuera pelo exército boliviano junto com outros combatentes revolucionários. Ferido e amarrado, levam-o, no dia seguinte, a uma construção onde funcionava uma escola, e, a mando do Tenente Coronel Ayoroa, Che é assassinado.

Passados 42 anos de sua morte, em cada país dominado, por onde Che passou ou não, o povo lembra sua história e continuam a existir jovens dispostos a lutar contra o imperialismo seguindo seu exemplo. Na história do Brasil existem muitos exemplos de jovens que, assim como Guevara, foram assassinados por lutarem contra a dominação principalmente dos USA sobre o nosso país e no resto do mundo isso também é uma realidade muito inspirada no destemido Comandante.


 

 
Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 
Qua, 14 de Outubro de 2009 Cultura Popular - Celebrações
O MEPR rende aqui suas homenagens à Revolução Chinesa, seguramente um dos episódios mais importantes do século XX.

 

O processo revolucionário

guarda_vermelho_rev_cultural No dia 1º de outubro de 1949 Mao Tsetung, o principal dirigente do Partido Comunista da China (PCCh), proclamava a vitória da Revolução e a fundação da República Popular da China, tornando-se presidente deste país.

A Revolução Chinesa percorreu um longo caminho de heroísmo e sacrifício das massas populares que sustentaram por mais de 3 décadas a luta armada para derrotar seus alogozes.

O Partido Comunista da China foi fundado em 1921, logo depois da vitória da Revolução Russa. Compondo uma Frente Única com o partido nacionalista Kuomintang iniciou a Primeira Guerra Civil Revolucionária entre os anos de 1924 a 1927. O ano de 1927 marca o início da Guerra Revolucionária Agrária que mobilizou milhões e milhões de camponeses pobres pela democratização das terras – que estavam sob monopólio de um punhado de latifundiários que empregavam relações feudais e semifeudais na produção. Neste ano o Presidente Mao Tsetung dirige o Levantamento da Colheita de Outono e cria a primeira Base de Apoio Revolucionária nas montanhas Chingkang.

 
Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 
Ter, 29 de Setembro de 2009 Cultura Popular - Celebrações

pedro_pomar_cartaz No último dia 23 de setembro todos os estudantes, camponeses, operários, enfim, todo o povo brasileiro celebraram uma das suas mais importantes datas: o aniversário do grande dirigente do Partido Comunista do Brasil, Pedro Ventura Felipe de Araújo Pomar. Nascido na pequena cidade de Óbidos, Pará, em 23 de setembro de 1913, a vida deste grande comunista brasileiro foi marcada pela total e incansável entrega à causa revolucionária do proletariado internacional e, conseqüentemente, pela luta sem quartel contra o revisionismo e todo o oportunismo.

A atividade de Pedro Pomar foi extremamente abrangente e profícua, abarcando todos os aspectos do trabalho tanto organizativo, ideológico-político quanto teórico.

Durante os “ásperos tempos” da ditadura do Estado Novo, de Vargas, em que milhares de revolucionários e democratas foram alvos de prisões, torturas e assassinatos, e particularmente os militantes e dirigentes do Partido Comunista do Brasil, Pedro Pomar desenvolveu intensa e ampla atividade. O paciente e heróico trabalho de organização clandestina, de reestruturação do PCB foi por ele agarrado com firmeza, sendo por isso um dos responsáveis pela formação da Comissão Nacional de Organização Provisória, encarregada de rearticular  o Partido em escala nacional. Membro do Comitê Central e da Comissão Executiva do PCB foi também responsável de Educação e Propaganda, encarregado de acompanhar e supervisionar os cerca de 25 jornais mantidos pelo Partido em todo o país.

 


JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL