magazine
magazine

Warning: session_start() [function.session-start]: Cannot send session cookie - headers already sent by (output started at /home/storage/f/4c/b5/mepr/public_html/index.php:1) in /home/storage/f/4c/b5/mepr/public_html/libraries/joomla/session/session.php on line 423

Warning: session_start() [function.session-start]: Cannot send session cache limiter - headers already sent (output started at /home/storage/f/4c/b5/mepr/public_html/index.php:1) in /home/storage/f/4c/b5/mepr/public_html/libraries/joomla/session/session.php on line 423

Warning: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/storage/f/4c/b5/mepr/public_html/index.php:1) in /home/storage/f/4c/b5/mepr/public_html/libraries/joomla/session/session.php on line 426
 131 anos de nascimento de Iosif Vissarionovicht Stalin
gototopgototop

131 anos de nascimento de Iosif Vissarionovicht Stalin

Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

stalin_e_lenin É com grande honra que nós do MEPR viemos em nossas páginas celebrar o aniversário de 131 anos de nascimento de Iosif Vissarionovicht Stalin, o grande dirigente da URSS revolucionária e que deu provas, múltiplas e grandiosas, de que a sua vida foi, nos dizeres do Presidente Mao Tsetung, “a vida de um grande revolucionário proletário, um grande marxista-leninista”.

Não é à toa que não têm faltado reacionários de toda laia para negar e jogar lama sobre o grandioso papel do camarada Stalin. Desde os abertamente anti-comunistas, estilo “Veja” e afins, que financiam e divulgam a cada ano edições de luxo para denegrir a imagem do grande Stalin (dizendo mil vezes enterrado o marxismo, exatamente como prova de que não só este não está morto como faz ainda tremer de medo os que vivem da exploração do trabalho alheio) até seus “amigos” de “esquerda”, social-democratas, trotskistas e sequazes que, atacando o que intitulam de “culto à personalidade”, “burocratização”, o que fazem é negar em essência a experiência da ditadura do proletariado, a possibilidade e necessidade do Partido Comunista, do assalto ao Poder e da construção socialista em um único país, questões que atormentaram e continuam a atormentar não pouca gente travestida de “comunista” e até de “maoísta”nos dias de hoje.

Na verdade, como grande continuador de Lênin, o camarada Stalin foi o grande dirigente da URSS revolucionária e, por determinado tempo, do movimento comunista internacional. Orientou a construção de uma nova sociedade, marchando por caminhos totalmente inéditos na História da Humanidade. Organizou os planos qüinqüenais, a coletivização socialista da agricultura, a industrialização acelerada. Organizou e comandou o embrionário Exército Vermelho, na alvorada da revolução, durante a guerra civil, e foi o experiente e provado Marechal na Guerra Pátria contra o nazi-fscismo, já então para defender os extraordinários feitos que realizara a União Soviética Socialista para os povos soviéticos e para todos os trabalhadores do mundo.

revolucionario_clandestinoE, talvez o que mais incomode na sua figura, seja aquilo que é comum à vida de todo grande chefe do proletariado mundial: a luta de toda uma existência para defender a doutrina revolucionária do proletariado contra todo tipo de falsificação, contra todo tipo de tergiversação. As lutas contra Bukhárin e contra Trotsky, que fizeram época, foram uma parte apenas dessa epopéia. E embora o camarada Stalin não tenha conseguido sistematizar e desenvolver a concepção marxista sobre a luta de classes no socialismo e a continuação da luta de classes sob a ditadura do proletariado, é bem verdade também que sua mão enérgica de proletário, mão que não era dele ou de qualquer outro indivíduo, mas que era e é da superioridade da sociedade socialista ascendente sobre a miserável e decadente sociedade burguesa, atingiu não poucos revisionistas que se escondiam sob a capa do marxismo para nega-lo e sabota-lo. Tanto que, logo após o fim da II Guerra Mundial, é da URSS revolucionária que parte o ataque cerrado às posições revisionistas do bandido Tito, que juntamente com sua camarilha acabara de restaurar o capitalismo na Iugoslávia.

Não é à toa que o inimigo jurado da revolução proletária e torpe restaurador do capitalismo Krushev não pôde abrir caminho à tal restauração sem antes “acertar contas” com o camarada Stalin, assassinar e desterrar seus camaradas mais próximos e pronunciar o infame “relatório secreto”, papelucho da onde se baseiam todos os “críticos” do sistema socialista, digam-se de “direita” ou de “esquerda”.

Enfim, o Presidente Mao disse que com Stalin devemos aprender, com seus erros e acertos, e que sem dúvida alguma em toda sua gigantesca obra o que vem em primeiro plano são os acertos. À juventude cabe estudar nos pormenores a verdade histórica, resgata-la, defende-la, pois aos revolucionários não interessa a mentira ou a falsificação. Não é difícil entender o conteúdo “objetivo” das calúnias contra Stalin quando os mesmos que criticam a “burocratização da URSS” são os que sustentam e gerenciam (!) o velho Estado reacionário brasileiro (vide os trotskystas do PT, da estirpe de um Palloci, p.ex), quando os que falam e choram sobre a “falta de democracia na URSS” aprovam a “democracia representativa” que assassina e massacra os povos na cidade e no campo, em prol do lucro máximo e nada mais, quando os que falam em “imperador vermelho” são os mesmos editores financiados pela CIA que entopem as bancas de jornais com propagandas de Hitler e do nazismo, que defendem o genocídio sobre o povo palestino e a agressão contra os povos do Iraque, Afeganistão, etc.

Bom, é por motivo do aniversário do camarada Stalin que publicamos então o discurso de Molotov, realizado durante seus funerais, em março de 1953. Tal discurso apareceu no Brasil pela primeira vez na revista “Problemas”, do PCB, daquele mesmo ano.


Discurso no Comício de Pesar pelo Falecimento do Camarada Stálin

V. Molotov - 9 de Março de 1953


Queridos camaradas e amigos:

Sofremos nestes dias grandes desgraças: morreu Iosif Vissarionovitch Stálin, perdemos um grande guia e, ao mesmo tempo, um ser próximo, amado, infinitamente querido.

Nós, seus velhos e mais chegados amigos, e milhões de cidadãos soviéticos, bem como os trabalhadores de todos os países do mundo, despedimo-nos, hoje, do camarada Stálin, a quem tanto amávamos e que sempre viverá em nossos corações.

 

funeral_de_stalin
Funeral de Stálin.

O camarada Stálin dizia-se discípulo de Lênin, ao lado de quem fundou e construiu o nosso grande Partido Comunista, ao lado de quem dirigiu a luta revolucionária do povo contra o tzarismo e o capitalismo, pela derrocada do jugo dos latifundiários e capitalistas em nosso país, ao lado de quem fundou e construiu o nosso Estado socialista-soviético, ao lado de quem assentou os alicerces da colaboração e unidade fraternais entre os povos pequenos e grandes, que se desenvolvem ante nossos olhos.

Stálin foi o grande continuador da grande obra de Lênin.

Sob a direção do Partido Comunista, o camarada Stálin à frente, o povo soviético edificou o socialismo em nosso país e avançou na realização de um grande programa de constante ascenso do bem-
estar material e do nível cultural do povo soviético; conquistou vitórias de importância universal contra o fascismo na Segunda Guerra Mundial, o que enfraqueceu de modo decisivo as forças dos inimigos externos da URSS; tirou a URSS do isolamento em que se achava na situação internacional e assegurou a formação do invencível campo dos Estados pacíficos com uma população de 800 milhões de pessoas; abriu para nosso país as luminosas perspectivas da edificação da sociedade comunista, baseada no trabalho livre, na verdadeira igualdade e verdadeira fraternidade dos homens.

Podemos nos orgulhar legitimamente de haver vivido e trabalhado durante os últimos trinta anos sob a direção de Stálin. Fomos educados por Lênin e Stálin. Somos discípulos de Lênin e Stálin. Sempre nos recordaremos do que Stálin até seus últimos dias nos ensinou, pois queremos ser fiéis e dignos discípulos de Stálin.

Toda a vida do camarada Stálin, iluminada pela brilhante luzidas grandes idéias de um prestigioso combatente popular pelo comunismo, é para nós um exemplo vivo e vivificante.

Stálin procedia do povo. Sempre sentiu sua profunda ligação com o povo, com a classe operária e com os camponeses trabalhadores, colocou inteiramente a serviço do povo suas imensas forças, seu poderoso gênio.

Com sua grande inteligência, Stálin, ainda jovem, compreendeu profundamente que no nosso tempo o povo só pode encontrar seu caminho para uma vida feliz lutando pelo comunismo. Isso determinou a orientação da sua vida. Stálin dedicou-se, dedicou toda a sua vida, sem reservas, à luta pelo comunismo, à luta plena de abnegação pela felicidade dos trabalhadores, pela felicidade do povo. Stálin sempre soube aliar a atividade árdua e cotidiana de comunista, de revolucionário entre as massas operárias, com um pro fundo estudo da teoria marxista.

Assim foi ele, em sua juventude, em Tbilissi e Baku. Assim foi nos tempestuosos anos da revolução russa e nos difíceis anos da reação tsarista quando se achava estreitamente ligado aos operários de Petersburgo, sofrendo uma vida de repressão, perseguições, cárcere e desterro.

As excepcionais qualidades do camarada Stálin como incomparável organizador do nosso Partido e do Estado Soviético e como genial teórico do marxismo-leninismo, desenvolveram-se plenamente nos anos da revolução e da construção do socialismo. Durante esses anos nosso Partido cresceu, desenvolveu-se e transformou-se na grande forca dirigente da revolução socialista em nosso país e adquiriu a significação de força dirigente de todo o movimento operário internacional.

Nesses anos o Estado Soviético multinacional, modelo da aplicação, na prática, da amizade e da colaboração fraternal dos povos, apoiando-se na classe operária e no campesinato kolkhoziano, reforçou-se como Estado do socialismo triunfante e enveredou pelo caminho da edificação da sociedade comunista.

O camarada Stálin desempenhou um papel gigantesco na direção de todo esse trabalho, do conjunto do desenvolvimento das forças de nosso Partido e do Estado Soviético.

Durante esses anos, Stálin não só assegurou a direção diária da construção socialista na URSS, mas trabalhou constantemente na solução dos problemas teóricos da construção do comunismo em nosso país e nos problemas do desenvolvimento internacional em seu conjunto, iluminando com a ciência do marxismo-leninismo os caminhos do desenvolvimento futuro da URSS, as leis do desenvolvimento do socialismo e do capitalismo nas condições atuais. Armou nosso Partido e todo o povo soviético com importantíssimos descobrimentos da ciência marxista-leninista que iluminarão por muitos anos nosso avanço para a vitória do comunismo.

O camarada Stálin dirigiu pessoalmente a criação e organização das forças do Exército Vermelho e seus gloriosos feitos de combate nas frentes mais decisivas da guerra civil. O camarada Stálin como chefe militar supremo durante os anos da Grande Guerra Patriótica, levou nosso país à vitória sobre o fascismo, o que mudou radicalmente a situação na Europa e na Ásia.

Ser fiéis e dignos discípulos de Stálin significa preocupar-se constantemente com o fortalecimento do Exército e das forças armadas soviéticas para que seja esmagada qualquer tentativa de agressão contra nosso país. Ser fiéis e dignos continuadores de Stálin significa também demonstrar a vigilância e firmeza necessárias na luta contra todas as manobras de nossos inimigos e dos agentes dos agressivos Estados imperialistas.

Nosso Estado Soviético não tem objetivos de agressão nem se permite interferir nos assuntos de outros Estados. Nossa política externa é conhecida no mundo inteiro como a política stalinista de paz, política de defesa da paz entre os povos, política inalterável de manutenção e consolidação da paz, de luta contra os preparativos e o desencadeamento de uma nova guerra, política de colaboração internacional e de fomento de relações comerciais com todos os países que, por sua parte, também aspirarem a isso.

Essa política externa corresponde aos interesses vitais do povo soviético e, ao mesmo tempo, aos interesses de todos os demais povos que amam a paz.

Em nosso país foi fundado, em bases soviéticas, um Estado multinacional que, por sua solidez, pelo desenvolvimento do poderio material e da cultura dos povos não tem precedente na História.

Em todo esse trabalho e, principalmente, no desenvolvimento das relações amistosas de tipo novo entre os povos de nossos países, ao camarada Stálin corresponde um papel especial, verdadeiramente excepcional. Stálin não só dirigiu, durante muitos anos o desenvolvimento de nosso Estado multinacional soviético, como esclareceu teoricamente os problemas contemporâneos mais importantes da questão nacional e colonial e contribuiu, também neste terreno, para o desenvolvimento das bases científicas do marxismo-leninismo.

Nas condições atuais toda essa obra é de suma importância sobretudo em relação com a formação dos Estados de Democracia Popular e com o desenvolvimento do movimento de libertação nacional nas colônias e nos países dependentes.

Fiéis aos princípios do internacionalismo proletário, os povos da URSS desenvolvem e consolidam constantemente a amizade fraternal e a colaboração com o grande povo da China e os trabalhadores de todos os países de Democracia Popular, os laços de amizade com os trabalhadores dos países capitalistas e coloniais que lutam pela paz, a democracia e o socialismo.

Queridos camaradas e amigos!

Nestes dias difíceis todos vemos com especial clareza e sentimos a cada instante que apoio inabalável, poderoso e fiel constitui para o povo soviético o Partido Comunista, sua unidade de aço, seus
vínculos indissolúveis com as massas trabalhadoras. Nosso Partido, seguindo o legado do grande Stálin, nos dá uma clara orientação na luta ininterrupta pela grande obra da construção do comunismo em nosso país. Devemos nos agrupar mais estreitamente e mais solidamente ainda em torno do Comitê Central de nosso Partido e em torno do Governo Soviético.

O imortal nome de Stálin viverá sempre em nossos corações, no coração do povo soviético e de toda a humanidade progressista. A glória de suas grandes ações pelo bem e pela felicidade de nosso povo e dos trabalhadores de todo o mundo, perdurará através dos séculos.

 

Viva a grande e invencível doutrina de Marx, Engels, Lênin e Stálin!

Viva a nossa poderosa pátria socialista e nosso heróico povo soviético!

Viva o grande Partido Comunista da União Soviética!


 

RVI