gototopgototop

Paulo de Tarso Celestino da Silva Filho

Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

paulo_tarsoMilitante da AÇÃO LIBERTADORA NACIONAL (ALN).

Nasceu a 26 de maio de 1944 em Morrinhos, Estado de Goiás, filho de Pedro Celestino da Silva e Zuleika Borges Pereira Celestino.

Desaparecido aos 27 anos.

Presidente da Federação dos Estudantes Universitários de Brasília. Advogado em Goiânia.

Em 24 de março de 1971 foi julgado e condenado à revelia, à pena de 2 anos e 6 meses de reclusão. Foi preso no Rio de Janeiro em 12 de julho de 1971, juntamente com Eleni Guariba.

Inês Etienne Romeu, em seu relatório sobre sua prisão na "Casa da Morte", em Petrópolis, afirma que ouviu Paulo de Tarso sendo torturado naquele aparelho clandestino da repressão, em julho de 1971. Foi interrogado durante 48 horas pelos torturadores conhecidos como Dr. Roberto, Lalcato, Dr. Guilherme, Dr. Teixeira, Zé Gomes e Camarão. Colocaram-no no pau-de-arara, deram-lhe choques elétricos e obrigaram-no a ingerir grande quantidade de sal. Durante muitas horas Inês ouviu-o suplicando por um pouco d’água.

Apesar da denúncia pública da OAB, sua prisão não foi reconhecida.

Em 8 de abril de 1987, a revista "Isto É", na matéria "Longe do Ponto Final", publicou declarações do ex-médico torturador Amílcar Lobo (cassado em 1989 pelo Conselho Federal de Medicina) que reconheceu que Paulo de Tarso esteve no DOI-CODI/RJ, sem precisar a data.

HONRA E GLÓRIA AOS HERÓIS DO POVO!