gototopgototop
Literatura
Avaliação do Usuário: / 4
PiorMelhor 
Sáb, 16 de Janeiro de 2010 Cultura Popular - Literatura

No dia 26 de dezembro último completaram-se 116 anos de nascimento do grande chefe revolucionário proletário, fundador da República Popular da China e dirigente do movimento comunista internacional, o Presidente Mao Tsetung.

Terceira, nova e superior etapa do marxismo:

cartaz_da_rev.cultural

Nas décadas seguintes à Revolução de Outubro a crise geral do capitalismo aprofundou-se ainda mais, enquanto que em todo o mundo as lutas pelo socialismo e por libertação nacional ganhavam impulso. Com a derrota do nazi-fascismo e o fim da II Guerra Mundial os partidos comunistas em todo o mundo adquirem enorme prestígio, acelera-se a decomposição do antigo sistema colonial e a luta contra o imperialismo eleva-se a novos patamares. Com a vitória da Grande Revolução Chinesa, em 1949, coroando mais de 20 anos de guerra popular, o sistema socialista atingiu o equilíbrio de forças com o sistema imperialista em escala mundial.

 
Avaliação do Usuário: / 7
PiorMelhor 
Cultura Popular - Literatura

Aracaju, 22 de novembro de 1935

Jorge Amado

 

Hora espessa já chamou um poeta ao momento que atravessamos. E os poetas têm o instinto divinatório. Hora trágica, dolorosa, momento de dúvidas e angústias para todos os intelectuais.

O mundo atravessa um momento essencialmente político. E é conhecida a velha chapa que colocava o artista, o intelectual, o homem de letras, à margem dos acontecimentos políticos. É o conceito célebre da "arte pela arte". O artista trancado na sua clássica torre de cristal que quase sempre não passava de um quarto mal arrumado onde a miséria imperava, a cabeleira romântica caindo sobre os ombros, não se interessava pelos acontecimentos que se desenrolavam cá embaixo no velho mundo de homens sem senso artístico, de homens que lutavam no quotidiano de cada dia pelas renovações políticas e sociais. O conceito de "arte pela arte" desumanizava o artista.

 
Avaliação do Usuário: / 3
PiorMelhor 
Cultura Popular - Literatura

limabarreto Literatura que desmascara a falsa democracia no Brasil e suas eleições corruptas.

Ele viveu de 1881 a 1922 e deixou importante contribuição ao povo e à nação com seus ensaios, contos e crônicas. Reproduzimos alguns escritos seus que, embora datem do início do século passado, são ainda atualíssimos.

 

Esta estupenda democracia

(...) O verdadeiro trabalhador, mesmo quando não é um simples assalariado, é quem mais sofre com esse nefasto estado de cousas e vê todo o seu esforço, por todos os motivos, respeitável, anulado pela incapacidade e concussões dos que governam esta estupenda democracia, cujo chefe tem dois palácios de inverno e não sei quantas casas de verão.

 


JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL