gototopgototop

VIDAS SECAS - resumo

Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

GRACILIANO RAMOS

vidas_secas

Enredo - Egberto Nogueira

MUDANÇA

Família de retirantes composta por Fabiano.
Sinha Vitória, Menino mais Velho e Menino mais Novo fogem da seca.
Menino mais velho chora.
Fabiano xinga o filho e fustiga-o com a bainha da faca.
Baleia caminha na gente dos seis viventes.
A fome aperta e eles comem o papagaio.
Família chega a uma fazenda abandonada.
Baleia vai caçar preás e traz para a família se alimentar.
Fabiano lembra-se de seu Tomás da bolandeira: também fugira por causa da chuva.

 

FABIANO

Chove e com a chuva volta o dono da fazenda.
Fabiano é expulso, mas oferece serviço e consegue o emprego.
O vaqueiro tem consciência de que seu nível de rudeza é próximo ao mundo animal: “Você é um bicho”. Admira as pessoas que se expressam bem.
Os meninos estão ficando curiosos.
O patrão grita e trata Fabiano grosseiramente.
Sinha Vitória deseja uma cama e couro igual ao de seu Tomás da bolandeira.
Fabiano sabia que a seca iria voltar.


Seca – Oscar Cabral

CADEIA

Fabiano vai à cidade para comprar mantimentos, toma pinga e percebe que seu Inácio coloca água em tudo o que vende.
Um soldado amarelo convida Fabiano para jogar trinta-e-um (jogo de cartas).
Fabiano acompanha o soldado por não encontrar palavras para rejeitar o convite.
Fabiano perde o jogo e sai da sala furioso sem atender a ordem do soldado de esperar.
O soldado, então, empurra e pisa a alpercata
Fabiano, que protesta, xingando a mãe do soldado. O vaqueiro é preso e apanha na cadeia.

SINHA VITÓRIA

Sinha Vitória e Fabiano discutem. Ela faz alusão ao dinheiro gasto por Fabiano com jogo e cachaça.
Fabiano critica os sapatos de verniz que a esposa usava nas festas, mexendo-se como um papagaio.

MENINO MAIS NOVO

O Menino mais Novo, imitando o pai na montaria, salta sobre um bode que, aos pulos, derruba-o.
O irmão mais velho gargalha enquanto Baleia olha reprovando a cena.

MENINO MAIS VELHO

Menino mais Velho quer saber o significado da palavra inferno.
Sinha Vitória alude a um lugar ruim.
O menino pergunta como é o inferno e a mãe aplica-lhe um cocorote.
O garoto sai e chora. Baleia vem consola-lo.

INVERNO

Família reúne-se em torno do fogo.
Fabiano e a mulher tentam conversar.
O vaqueiro começa a contar uma história, mas seu discurso é confuso e desorganizado.
Baleia deseja que todos se deitem para ela poder dormir.

FESTA

Era festa de Natal na cidade.
Todos estavam vestidos para a festa e sentiam-se mal por não estarem acostumados principalmente com os sapatos.
Os meninos se encantam com as imagens e luzes da igreja.
Todos foram brincar nos cavalinhos.
Fabiano embebeda-se.
Baleia desaparece deixando todos preocupados.
Reaparece depois, feliz de ter reencontrado a família.

BALEIA

Baleia emagrece e está para morrer.
Fabiano achou que ela estava com raiva.
Baleia piora e Fabiano decide sacrificá-la.
Todos ficam tristes.
Baleia desconfia das intenções e tenta esconder-se.
Fabiano atira e acerta-lhe o quarto traseiro.
Baleia não entende o que está acontecendo, delira, sonha com um mundo cheio de preás e morre.

CONTAS

Fabiano é roubado nas contas pelo patrão.
Um dia, o vaqueiro reclamou dos erros e o patrão mandou-o procurar outro serviço.
Fabiano desculpa-se e continua a ser roubado.


Seca – Oscar Cabral

O SOLDADO AMARELO

Fabiano encontra o soldado amarelo em meio à caatinga e lembra-se da prisão e da idéia de vingança.
O soldado treme de medo.
Fabiano pensa que ele cumpria ordens do governo, ensinando o caminho para o soldado.

O MUNDO COBERTO E PENAS

A arribações se aproximam, sinal de que a seca está próxima.
Fabiano tenta abater as aves para que não bebessem a água.
Fabiano sente medo do fantasma de Baleia.
Era necessário abandonar aquele lugar.

FUGA

A fazenda fica vazia. Tudo seca.
Fabiano decide partir sem se despedir do patrão.
Todos saem em silêncio de madrugada. Estão tristes e desanimados.
Retornam os sonhos de encontrar um lugar em que viveriam em paz.
Recomeça a caminhada. Chegariam a um lugar civilizado e envelheceriam felizes.


Nordeste – E. Queiroga

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES

Único romance de Graciliano Ramos em terceira pessoa.
Drama social e geográfico.
Quadros da vida do sertão nordestino.
Vida nordestina tratada de modo objetivo.
Linguagem sintética
Sem sentimentalismo;
Vocabulário exato;
Precisão e concisão.
13 capítulos/contos autônomos.
Romance desmontável.
Trajetória circular, romance cíclico.
Miséria física e intelectual.
Discurso indireto livre.
Nivelamento entre animais e pessoas.
União de Fabiano e Sinha Vitória é anti-racista.
Seu Tomás simboliza o desejo de ascensão social e econômica da família.
“Governo é governo”- ditadura Vargas.

 


 

RVI