ESTUDANTES DE DIREITO SE MOBILIZAM EM DEFESA DA EDUCAÇÃO NA UESB

No dia 17 de agosto os estudantes da UESB (Universidade Estadual do Sudoeste Baiano) fecharam os portões da universidade, exigindo aumento no quadro de professores (muitas turmas não tinham professores), incentivo à pesquisa e extensão e o mais básico de tudo, que os alunos fossem matriculados (!), pois nem isso havia sido concretizado pela coordenação.

Após duas semanas de “aula”, sem professores e matrícula, os estudantes se organizaram e foram à luta. A expectativa era de enquadrar professores, coordenação e reitoria para a resolução imediata dos problemas. As reuniões não trouxeram melhoras reais aos estudantes – como era de se esperar – e então os estudantes utilizaram suas armas históricas: palavras de ordem, faixas, manifestação, ousadia e determinação.

Os estudantes fecharam os portões da UESB e após agitação seguiram para o Fórum, lugar que os professores de direito costumam freqüentar mais que a própria Faculdade.

Uma semana após a paralização os estudantes da UESB já estavam matriculados e com professores. Contudo, a luta continua e os estudantes seguem buscando sempre uma educação que sirva ao povo.

Importante ressaltar que estudantes da UESB haviam participado do ENED (Encontro Nacional dos Estudantes de Direito) e acompanhado toda a discussão travada pelo MEPR (link da matéria do ENED: http://www.mepr.org.br/noticias/movimento-estudantil/386-31d-encontro-nacional-dos-estudantes-de-direito.html ) por uma Universidade Científica e sirva ao povo.

Cresce, cresce por todo o Brasil o novo Movimento Popular Estudantil!