CONUNE chapa-branca é apenas mais do mesmo:

Em meio àquela que talvez seja a maior crise da educação brasileira, em todos os níveis, com sucessivos cortes de verbas na educação (como o efetuado em janeiro desse ano, estimado em R$ 3 BI) e proliferação do ensino privado, turbinado com dinheiro público, ocorreu em Goiânia mais uma edição do grande carnaval fora de época apelidado Congresso da UNE.

No exato momento em que os servidores das universidades federais se encontram em greve, assim como professores de vários estados do Brasil (como é o caso do Rio de Janeiro, do aliado do governo federal Sérgio Cabral) o tal “Congresso” nada mais fez que, após dias de muita festa e despolitização, ratificar com base em crachás falsificados e muito dinheiro a posição governista, de apoio irrestrito aos ataques perpetrados pelo governo contra a educação, a mando do imperialismo.

Lula_Haddad_e_o_papagaio_de_pirata_Augusto_Chagas

Ora, apesar das repetidas frases sobre “independência”, a expressão que melhor define tal Congresso, aliás, não só tal Congresso, como tal entidade, é CHAPA-BRANCA. Basta ver o gigantesco orçamento do CONUNE (R$ 4 milhões de reais) e quem o financiou: simplesmente cinco ministérios, quais sejam, Transporte, Saúde, Turismo, Esporte e Educação, além da PETROBRÁS e do governo de Goiás.

E, claro, na política burguesa mais do que em qualquer outro terreno, quem paga o palanque é que manda na festa. Na abertura do Congresso, lá estavam o ex-presidente Luis Inácio e Fernando Haddad, numa mesa sobre o PROUNI. Sim, o PROUNI que tem sido a verdadeira salvação das instituições privadas, garantindo isenção fiscal e reserva de mercado e, também, a grande fraude com a qual se ilude os estudantes que dele dependem: além de se depararem com universidades fantasmas, sem laboratório, sem pesquisa, sem extensão, sem bibliotecas, ainda tem que se virar para se manter estudando, porque se nas públicas a assistência estudantil já é precária, nas particulares é inexistente.

O discurso de Lula, claro, não teve nada além do “como nunca antes na história desse país”…Haddad, o ministro cara-de-pau, ainda soltou a pérola de que “Algumas pessoas acham que é possível comprar consciência com alguns trocados. Estudantes não se vendem por dinheiro nenhum”. Vamos lá, há estudantes e estudantes! Os estudantes de verdade, que têm protagonizado as ocupações de reitorias, as confrontações com a polícia nas manifestações pelo passe-livre, esses que tem sido presos e processados, e que representam de fato a juventude do país, não se vendem, mas já os ESTUDANTES PROFISSIONAIS do Pecedobê e PT…Basta ver onde estão dois ex-presidentes dessa entidade chapa-branca, Lindberg Farias e Orlando Silva, um senador e outro ministro dos Esportes (onde as tais “tenebrosas transações” das licitações da Copa do Mundo estão ocorrendo a todo vapor) para chegar a conclusões diferentes!

Aliás, por falar em Copa do Mundo e Olimpíadas, uma das resoluções do CONUNE foi defender a meia-entrada nesses jogos. Ora, além da hipocrisia desse discurso, defendendo mega-eventos responsáveis pela expulsão de milhares de trabalhadores de seus locais de moradia e trabalho, e pelos mega-lucros das empreiteiras e especuladores em geral, há nele também uma forte dose de interesse: para a UNE chapa-branca o direito à meia-entrada estaria vinculado não à apresentação da matrícula em uma instituição de ensino, mas à apresentação da carteirinha da UNE que, sabemos, é paga! Isso que é advogar em causa própria, hein?!

Há também, aqueles que se dizem da “esquerda” da UNE, como o PCBrasileiro, PCR, PSOL, entre outros. O que conseguiram, em três décadas “disputando” a direção da UNE (tirando as inúmeras vezes, claro, em que montaram chapa com a UJS)? Absolutamente NADA! O único papel que têm cumprido é legitimar essa entidade falida, governista, verdadeiramente inimiga dos estudantes. Tal postura, aliás, está de pleno acordo com sua política centrista, sempre disposta a se adaptar às conveniências do dia: nas vésperas do CONUNE, em suas teses, carregam as tintas contra o governo (especificamente contra o Pecedobê), já na hora das eleições…

Organizar o Novo Movimento Estudantil!

É necessário não ter qualquer ilusão com esta entidade vendida. A juventude brasileira deve seguir o exemplo dos jovens que se levantam atualmente em todo o mundo contra o corte de direitos e por uma autêntica democracia popular (nova democracia). Dentro do nosso país, devemos seguir as mobilizações contra o corte de verbas no ensino, em defesa da educação pública e de uma educação verdadeiramente democrática e à serviço do povo.

Abaixo_a_UNE_governista

Isso, somente conseguiremos nos organizando cada vez mais, a começar por cada sala de aula. Não adianta forjar “novas alternativas” artificiais, “por decreto”, mantendo os mesmos vícios eleitoreiros e de aparelhamento que enterraram a UNE, como tenta fazer o PSTU através da ANEL. Aliás, é curioso, ANEL e UNE estão juntas na campanha pelos 10% do PIB para a educação, bandeira bastante vaga, porquanto não deixa claro nem o mínimo que é dizer com todas as letras que dinheiro público é para a educação pública (dinheiro para o PROUNI, por exemplo, é computado como dinheiro do orçamento destinado à educação).

Essa alternativa de movimento estudantil só poderá surgir da luta concreta e radicalizada dos estudantes brasileiros o que não é possível, por sua vez, sem que os estudantes percam qualquer ilusão com os “pelegos” de plantão. Não há atalhos possíveis. Trata-se de arregaçar as mangas e se lançar a ocupar as escolas e universidades, fechar as ruas e construir e organizar a greve geral contra a reforma do Banco Mundial. É nas lutas do dia-a-dia que se colocam a prova todas as organizações e suas palavras-de-ordem, e se pode diferenciar quem fala em novo movimento estudantil na hora de organizar congresso, e quem o defende e constrói de fato nas mobilizações que ocorrem e ocorrerão cada vez mais de Norte a Sul do país.

“Quem não se movimenta, não sente as correntes que o prendem”.
Rosa Luxemburgo

 

ABAIXO  A UNE, GOVERNISTA, OFICIAL, PELEGA E REFORMISTA!

VIVA OS 10 ANOS DO MEPR!

CRESCE, CRESCE, POR TODO O BRASIL, O NOVO MOVIMENTO POPULAR ESTUDANTIL!