Estudantes ocupam a Reitoria da UFMT contra agressão policial e em defesa da assisitencia estudantil

passeata_ufmt_620x465

Nesta última quarta-deira, dia 06 de março, cerca de 50 estudantes da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) organizaram um protesto contra a redução de vagas para a moradia estudantil. A manifestação ocorria tranquilamente dentro da universidade, porém, quando os estudantes se deslocaram para a avenida Avenida Fernando Corrêa da Costa foram brutalmente atacados pela ROTAM – Rondas Ostensivas Tático Móvel – com xingamentos, tapas e balas de borracha. Pelo menos 10 estudantes ficaram feridos e mais 8 manifestantes acabaram detidos.

A truculência e arbritrariedade com que agiu a policia militar é indignante! Videos mostram estudantes sendo presos, outros feitos de alvo com balas de borrachas. Uma aluna terá que fazer cirurgia pois teve um osso da mão fraturado. Ao que parece a policia foi acionada pela propria reitoria da UFMT.

 

agressaoufmt_620x465

 

Em resposta à agressão ocorrida os estudantes ocuparam a reitoria da UFMT na quinta-feira (07/03) exindo o fim dos processos aos estudantes presos, a punição dos PMs envolvidos e a abertura imediata de uma negociação com a Reitoria em torno de suas reivindicações.

Neste momento cabe a todos os estudantes do Brasil denunciar este absurdo e ao mesmo tempo divulgar esta luta. Não podemos aceitar que retirem nossos parcos direitos que conquistamos com tanto suor e luta. A assistência estudantil deve ser ampla e de qualidade. Todos devemos ter condições dignas para comer, morar e estudar!

Devemos também sempre retirar lições para fazer avançar a luta popular em nosso país. E o que se coloca na verdade é que: o Estado responde com violência às demandas do povo. A polícia é o representante direto do velho Estado brasileiro e esta está cada dia mais preparada para reprimir as manifestações que se avolumam quanto mais a crise do imperialismo se apronfunda em nosso país.

O que concretamente está colocado é a necessidade de o movimento estudantil dar um salto tanto em seu conteúdo quanto da sua forma atual. Organizar manifestações mais disciplinadas, combativas e audaciosas. Levantar as bandeiras de luta mais alto e com vigor. Se preparar cada vez mais para os confrontos com o Estado e sua força repressiva, procurando sempre imprimir nossa combatividade, resisitindo para vencer barreiras e obter conquistas.

 

 {youtube}mc4wEqZPBJI{/youtube}

 

 

 

Abaixo a criminalização do Movimento estudantil!

Punição para todos os PMs envolvidos!

Pela ampliação da Assistencia Estudantil!