ESTUDANTES DA UFG MANIFESTAM CONTRA A IMPLANTAÇÃO DA EBSERH

ESTUDANTES DA UFG MANIFESTAM CONTRA A IMPLANTAÇÃO DA EBSERH


 EBSERH

No dia 03 de abril, estudantes da UFG protestaram em frente ao Hospital Universitário (Hospital das Clínicas), contra a implementação da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH).

Mas o que é a EBSERH? E porque os estudantes são contra esta empresa?

A EBSERH é mais um dos tentáculos da Reforma Universitária, reforma esta que o gerenciamento de Lula/Dilma/PT não conseguiu aprovar na sua totalidade inicialmente, e que agora, está sendo implementada à conta gotas.

A Reforma Universitária é uma política imposta pelo Banco Mundial/FMI, visando, resumidamente, a diminuição do controle público no gerenciamento das Universidades Públicas (por exemplo: EBSERH), visa, também, aumentar a quantidade de mão de obra especializada, para servir de mão de obra barata às grandes corporações com um menor custo (exemplos: PROUNI e REUNI).

Com a EBSERH, o gerenciamento oportunista de Dilma vai entregar a administração dos Hospitais Universitários a empresas privadas, cuja finalidade é o lucro e não a preocupação com a saúde do povo ou com a educação dos estudantes.

Para atingir o lucro, a administração privada com a EBSERH vai terceirizar serviços, deixar de criar cargos públicos (deixando de contratar funcionários públicos para o hospital), cortar gastos com materiais hospitalares e comprar aqueles materiais mais baratos e de qualidade ruim.

Como o Hospital Universitário visa o ensino aos estudantes, o número de pacientes atendidos é menor que de um hospital comum. Entretanto, com a EBSERH, a finalidade será outra, cortar gastos e aumentar atendimento, pois assim, aumentarão o lucro. Ou seja, a qualidade do ensino será prejudicada, e, ao longo prazo, a qualidade do atendimento na saúde brasileira diminuirá.

Com a EBSERH a estrutura de pesquisa da universidade vai estar aberta às grandes empresas multinacionais do ramo da saúde. Utilizando o aparato público (laboratórios, pesquisadores e estudantes da universidade) para desenvolverem pesquisas e melhorias tecnológicas para a empresa, pagando uma esmola à Universidade e com custo ínfimo. Portanto, cada vez mais a estrutura das universidades públicas servirá à burguesia imperialista e não ao seu povo!

A IMPLANTAÇÃO DA EBSERH E A FALTA DE DEMOCRACIA NAS UNIVERSIDADES

O REItor em exercício da UFG, Edward Madureira Brasil, pronunciou que a implementação da EBSERH deverá ser aprovada pelo Conselho Universitário (CONSUNI). Porém, até o presente momento não existe debate sobre o que é melhor para o H.C. e quais as consequências da implementação da EBSERH.

Apenas há mobilização estudantil e dos servidores para debaterem sobre o tema. Entretanto, as duas categorias representam juntas, apenas 30% dos votos no CONSUNI, sendo que dos professores com cadeiras no CONSUNI, apenas os da área da Saúde sabem o que é a EBSERH, que em sua maioria apoiam esta empresa, pois são escolhidos a dedo naquele cargo.

Do CONSUNI, 70% é reservado aos professores. A maioria desses irão saber o que é a EBSERH no dia de decidir pela implementação ou não desta empresa. Quem vocês acham que estes professores irão acompanhar no voto, meia dúzia de estudantes e servidores, ou o diretor do Hospital das Clínicas da UFG e o REItor da UFG que apóiam a privatização?

Com esta estrutura totalmente antidemocrática os estudantes não devem reconhecer a decisão do CONSUNI e radicalizar na luta e seguir conscientizando cada vez mais os estudantes, os servidores, os professores e o povo!

VÍDEO DE PARTE DA MANIFESTAÇÃO: http://vimeo.com/63293700