Mobilizar e Ocupar para a UERJ não fechar!

Na última terça (01/12) estudantes da UERJ realizaram duas assembleias, uma de manhã outra a noite, e decidiram participar da ocupação da universidade pelo pagamento de bolsas estudantis e salários dos trabalhadores. Pela manhã também houve um ato organizado por residentes HUPE, terceirizados e estudantes que fechou as ruas próximas a UERJ.

Após a REItoria ter decretado a suspensão das aulas por uma semana, alegando situação de insalubridade devido ao atraso dos pagamentos, as aulas voltariam nesta terça-feira na mesma situação: Estudantes e residentes sem bolsa, trabalhadores sem salários, o hospital universitário Pedro Ernesto(HUPE) sem limpeza e sem condições de funcionar.

G06pt1

(Foto: ato de estudantes,residentes e terceirizados 01/02)

 

 

A ocupação foi feita, no dia anterior, pelo Diretório Central dos Estudantes sem consulta aos estudantes e claramente orquestrada junto a REItoria, que lançou nota de apoio e liberou refeições gratuitas para os estudantes que ocupam a universidade. Bastante diferente do primeiro semestre quando as mobilizações partiram das assembleias de curso de forma independente do DCE governista aliado do REItor, e a Reitoria contratou milicianos para agredir estudantes.

Deixando claro que mais uma vez DCE e REItoria se uniram para dar alguma legitimidade a essa entidade amplamente contestada pelo conjunto dos estudantes e que traiu no primeiro semestre desse ano as mobilizações negociando as portas fechadas com a Reitoria para angariar o mérito na luta da qual não participaram. Sabendo que a crise da universidade gestava uma situação insustentável e que essa semana vários cursos se reuniriam e certamente haveriam novas manifestações, o DCE decidiu Ocupar a universidade antes que os estudantes ocupassem.

 

A noite durante a segunda assembleia vários estudantes questionaram o motivo da reunião ser feita do lado de fora da universidade e defenderam fazê-la dentro da ocupação para fortalecer o movimento. Nesse momento, membros do DCE, maioria homens, formaram um cordão impedindo com empurrões, socos e pontapés a passagem de qualquer pessoa. Usando os velhos métodos do movimento estudantil mafioso da UNE o DCE-UERJ(PT/Pecedobê) agrediram vários estudantes impedindo a entrada na universidade como se fossem os donos da ocupação. Demonstrando que estão dispostos a fazer qualquer coisa para garantir uma ocupação adestrada.

yENKzW

(Foto:assembleia 01/12)

 

Os estudantes presentes na assembleia não se intimidaram com os covardões do DCE/UNE, denunciaram as agressões e todas as traições que já fizeram. Cantaram palavras de ordem que diziam: “DCE pelego Capacho do governo!”. E decidiram que todas as decisões devem ser tomadas nas assembleias estudantis, e que o DCE não pode negociar sozinho os rumos da ocupação.

Que o DCE não representa os estudantes!

 

A assembleia aprovou suspensão do Calendário Acadêmico até que todas as reivindicações sejam atendidas, foi formado um comando Geral de Mobilização e indicado que os cursos realizem suas assembleias e tirem seus representantes para integrá-lo.

 

Marcada por uma grande revolta com a situação da universidade, a assembleia deixou claro que para a nossa luta seja vitoriosa é fundamental que todos estudantes tenham clareza que a ocupação Não é do DCE é dos estudantes! e que nossa ocupação é a solução para barrar os ataques de Pezão(PMDB) e o desmonte da UERJ.

 

É necessário participarmos ativamente da Ocupação, dar vida as comissões, realizar as assembleias nos cursos para eleger os representantes no Comando Geral de Mobilização para que o conjunto dos estudantes decida os rumos da ocupação . Somente assim seremos vitoriosos!

 

A próxima assembleia geral estudantil ficou marcada para sexta-feira, em dois horários: 9h30 e 18h, na Concha Acústica. Convocamos todos os estudantes a participarem das assembleias e ocupação!

Nenhuma confiança no DCE pelego e governista!


A ocupação não é do DCE, é dos estudantes!


Ocupação é solução para barrar os ataques do Pezão!