Manifestação no RJ rechaça a tentativa de cortes de bolsas da CAPES

No dia 3 de Agosto, sexta-feira, cerca de 300 pessoas compareceram na Cinelândia, no Centro do Rio de Janeiro para rechaçar os cortes de bolsas da CAPES que foi divulgado dois dias antes. Mesmo com forte chuva, o protesto contou com a participação de algumas entidades ligadas à educação e organizações políticas de estudantes que rechaçaram esta medida contra a pesquisa integrada ao ensino e à extensão públicas, gratuitas e que sirvam ao povo!

Entre estudantes universitários – da graduação, da pós-graduação, do mestrado e do doutorado – e também entre trabalhadores em educação, o fato gerou grande indignação. Em menos de um dia após a divulgação do ataque do governo dezenas de manifestações foram marcadas. O que forçou o vende-pátria Michel Temer a recuar momentaneamente na sua decisão, em comunicado público dado na noite de sexta-feira, dia do ato.

Longe de nos iludirmos com promessas vindas deste e de qualquer gerente antipovo comprometido com os planos do Banco Mundial para a educação, é necessário desmascarar o plano privatista em curso contra as Universidades Brasileiras. Em todo o país estudantes junto com trabalhadores em educação avançam na luta contra a privatização com organização combativa que derrota as medidas do Governo – cujo exemplo mais recente foi a Ocupação do Bandejão no ano passado ocorrida na UERJ. É necessário avançar na luta, mobilizando em cada sala de aula e laboratório de pesquisa para voltarmos a tomar as ruas em defesa do nosso direito à educação e à pesquisa.

Convocamos a todos a seguir na luta decidida contra os ataques à educação pública, gratuita e que sirva ao povo!

DERROTAR O PLANO DO BANCO MUNDIAL/FMI PARA A EDUCAÇÃO!
ABAIXO OS CORTES DE VERBAS DA CAPES!
REBELAR-SE É JUSTO!

Movimento Estudantil Popular Revolucionário – MEPR