ExNEPe: Incêndio no Museu Nacional é crime de lesa-pátria contra o povo brasileiro

Reproduzido de Executiva Nacional de Estudantes de Pedagogia


Foto: Ricardo Morais/Reuters

O incêndio no Museu Nacional a noite passada representa um duro golpe na história e ciência brasileiras. Justo no bicentenário da fundação do primeiro Museu de nossa história, o povo brasileiro perde esse importante patrimônio.

E não podemos afirmar outra coisa senão de que este crime foi cometido pelo próprio Estado, em seus diferentes governos de turno, que seguiram sistematicamente aplicando cortes de verba e impedindo a manutenção do Museu Nacional.

E a hipocrisia dos mesmos políticos de lavar as mãos ou mesmo dizendo apenas frases pomposas sobre a “tragédia ” que se abateu sobre a história de nosso povo sem assumir qualquer responsabilidade. Não podemos deixar passar!

O Museu Nacional foi fundado há 200 anos atrás e possuía um acervo de cerca de 200 milhões de obras, incluindo Luzia, a primeira mulher brasileira.

O ataque à ciência brasileira, à educação pública e às liberdades democráticas tem sido o projeto das classes dominantes reacionárias, que tem em seus representantes políticos os meios de aplicar suas medidas antipovo e lesa-pátria.

No aniversário de 200 anos, nenhum político convidado pela direção do Museu se disponibilizou a participar da cerimônia. Esse é o grau de importância dado por estes que agora choram lágrimas de crocodilo.

Na manhã de hoje centenas de pessoas realizaram uma manifestação em frente aos escombros do Museu Nacional, que chegou a ser reprimida pela polícia, que tentou impedir os manifestantes de chegar ao Museu. À tarde os portões foram abertos e os manifestantes deram um abraço simbólico no antigo palácio.

Foto: Carlos Brito/G1