RJ: Passe Livre Intermunicipal é conquistado!

No último dia 28/08 ocorreu uma manifestação com mais de 200 estudantes na porta da ALERJ – Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Mais de quatro ônibus lotados com estudantes de diversos campi da UFF se somaram aos estudantes da UERJ, UFRJ, UNIRIO, de universidades particulares e de colégios estaduais e técnicos. O motivo do ato era a votação do Projeto de Lei que permite o passe livre intermunicipal técnico e universitário para ônibus, barcas, trens e VLT.

Essa justa reivindicação estava presente há muitos anos na luta estudantil no estado do Rio de Janeiro. É uma das principais pautas pela assistência e permanência estudantil. Desde quando estudantes secundaristas tomaram as ruas pela implementação do passe, há mais de 10 anos, chegando até as últimas mobilizações e ocupações estudantis que estouraram em centenas de colégios e universidades, incontáveis manifestações foram feitas no sentido de conquistar o passe intermunicipal.

Governo após governo, essa pauta foi ignorada, colocando milhares de estudantes reféns de pagar mais de R$200,00 só de passagem de trem todo mês, por exemplo!
Pela necessidade de garantir a permanência das parcelas de estudantes pobres nas escolas e universidades centenas de estudantes tomaram as ruas!

Casa de inimigos do povo é obrigada a aprovar o passe intermunicipal!


Antes da votação, a estrutura reacionária da ALERJ impediu que vários dos estudantes presentes pudessem entrar e acompanhar a votação. Frente a isso, centenas dos estudantes que não entraram decidiram que o caminho mais correto não era o de apenas esperar sentado os declarados inimigos do povo aprovar o nosso passe. Após uma intervenção contundente de uma estudante presente, os estudantes saíram em ato, fechando a rua Primeiro de Março.

O oportunismo eleitoreiro, por mais que reivindique as ruas como palco de ação dos estudanes em suas falas e consignas, ficou completamente acuado e paralisado quando a Polícia tentou impedir o ato. Porém, a massa estudantil seguiu firme: rechaçou os cães de guarda do Pezão e manteve por mais de uma hora o ato na rua.

Com palavras de ordem como: “Estado fascista ao povo não enrola: o meu Passe Livre é direito e não esmola!”, “Se não tiver passe livre no busão eu vou pular roleta e fazer rebelião!” e “Ei Pezão, tira a mão do meu cartão!” o ato conquistou o apoio de muitos trabalhadores que passavam por ali, inclusive os motoristas de ônibus, muitos dos quais fazem a dupla-função de motorista e de cobrador.

Quando foi anunciado a aprovação, os estudantes se uniram em frente à ALERJ e foram feitas algumas falas. Colocou-se a importância de seguir mobilizado, pois agora a decisão de aprovar ou não o PL está nas mãos sujas de Pezão (PMDB). Também se falou que só o que vai garantir a implementação da medida será a organização dos estudantes. Foi feita uma convocação para que cada estudante intensifique a mobilização até o passe livre intermunicipal ser efetivado!

REBELAR-SE É JUSTO!