UERJ: Panfletagem contra a farsa eleitoral conclama estudantes e trabalhadores a boicotar as eleições!

No dia 18 de setembro, última terça-feira, ocorreu uma vigorosa panfletagem do MEPR na UERJ. A atividade começou as 17h30m e se estendeu até 19h30m. No total, mais de 500 manifestos “Não Vote: Lute!” e 200 edições antigas do Jornal A Nova Democracia foram distribuidos para estudantes, professores, trabalhadores e transeuntes que passavam pela universidade.

Os militantes estenderam também uma faixa com a consigna: “Não Vote: Lute! Rebelar-se é Justo!” e fizeram falas denunciando a farsa eleitoral que ocorre de dois em dois anos no nosso país. Foi colocado a situação do país de grave crise geral do capitalismo burocrático, com saúde, educação e todos os demais serviços públicos em ruínas. Situação que é provocada pelos sucessivos governos de turno que promoveram ataques contra os direitos do povo.

No terreno da educação, colocou-se a necessidade de organizar uma luta estudantil decidida para barrar o sucatemaneto das escolas e universidades e, principalmente, barrar a privatização da UERJ.

Plano que vem desde os USA e seus “organismos” como Banco Mundial e Fundo Monetário Internacional (FMI). Estes lançam cartilhas e planos de privatização para beneficiar as empresas privadas do ensino, que vêm atuando há décadas no país e, ano após ano, sugam bilhões de reais do dinheiro público.

Denunciou-se, também, a particularidade da situação do Rio de Janeiro, Estado que possui uma intervenção militar em curso. Essa intervenção, ao contrário de sanar o problema da segurança, tem feito exclusivamente incrementar a guerra civil contra o povo e o terror cotidiano vivido por dezenas de milhares de moradores de bairros pobres, favelas e periferias.

Ao longo de toda atividade, muitos estudantes que esperavam nas longas filas recebiam o panfleto e faziam comentários com denúncias do processo farsante, concordando com a atividade. Um servidor terceirizado chegou a pedir adesivos com a consigna “NÃO VOTE, LUTE! REBELAR-SE É JUSTO!”.

NÃO VOTE, LUTE!

O BRASIL PRECISA DE UMA GRANDE REVOLUÇÃO!

ABAIXO OS CORTES DE VERBA DA EDUCAÇÃO!

REBELAR-SE É JUSTO!