gototopgototop

Ato ante o consulado peruano defende o Presidente Gonzalo

Avaliação do Usuário: / 3
PiorMelhor 

Captura_de_tela_de_2017-03-24_183911

Retirado do Blog da Redação de A Nova Democracia

Um vigoroso ato público mobilizou, neste 22 de março, dezenas de jovens ativistas, democratas e revolucionários para defender o Presidente Gonzalo, chefatura do Partido Comunista do Peru (PCP) e da Revolução Peruana, e o pensamento gonzalo. O ato ocorreu em frente ao consulado do velho Estado peruano, no bairro do Flamengo (Zona Sul do Rio de Janeiro).

O ato fez parte da Campanha Internacional em defesa da vida e saúde do Presidente Gonzalo, atendendo ao chamado feito pelo Partido Comunista do Brasil (Fração Vermelha) – PCB (FV) aos revolucionários de todo o mundo.

 Durante o ato, que percorreu um período entre a manhã e a tarde, a Frente Revolucionária de Defesa dos Direitos do Povo (FRDDP), o Movimento Feminino Popular (MFP) e o Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR) ergueram suas flamejantes bandeiras vermelhas e estenderam uma faixa, onde lia-se: Defender a vida e a saúde do Presidente Gonzalo!

Os ativistas denunciaram a campanha reacionária que busca tachar o Presidente Gonzalo como “genocida” para desprestigiá-lo politicamente ante as massas e o povo peruano, com o objetivo de consumar seu assassinato, enquanto solta os verdadeiros genocidas, as “autoridades” civis e militares que perpetraram verdadeiro banho de sangue contra massas desarmadas.

Foi feita a denúncia do papel que joga os revisionistas do Movadef e demais capitulacionistas que, aproveitando-se da sua condição de absoluto isolamento, busca apresentar o Presidente Gonzalo como capitulacionista – servindo assim aos planos da reação e da CIA de aniquilá-lo.

Obra de titã

Foram ainda feitas intervenções exaltando o labor revolucionário deste grande chefe comunista, como seus aportes de validez universal dados pela aplicação do maoísmo à revolução peruana, como ter estabelecido o maoísmo como terceira, nova e superior etapa da ideologia proletária, além da tese do partido militarizado e da necessidade do assumimento de uma chefatura e de um pensamento-guia em toda revolução.

A Revolução Peruana

Foi lembrado a atual etapa que enfrenta a revolução peruana, ressaltando a tarefa partidária que passa o PCP de reorganização geral em meio da guerra popular, para dar novo impulso à revolução na incorporação das massas à guerrilha.

 

DEFENDER A VIDA E A SAÚDE DO PRESIDENTE GONZALO!

 

22/03: "Defender a Vida e a Saúde do Presidente Gonzalo!"

Avaliação do Usuário: / 3
PiorMelhor 

No dia 22/03 ocorreu um ato internacionalista em defesa da Vida e da Saúde do Presidente Gonzalo. Diversas organizações democráticas e revolucionárias, entre elas o MEPR, MFP, MOCLATE, Cebraspo, marcaram presença. Com uma grande faixa vermelha com as letras em amarelo com a consigna “Defender a Vida e a Saúde do Presidente Gonçalo!”, assinada pela Frente Revolucionária, e com faixas, bandeiras e cartazes em apoio a presos políticos internacionais os manifestantes fizeram, por uma hora, uma agitação em frente ao consulado Peruano no Rio de Janeiro.


1

2

Este ato foi a culminação de uma ampla campanha promovida por setores democráticos, atendendo o chamado do Movimento Popular Peru (Comitê de Reorganização) – MPP (CR). A campanha contou também com inscrições em muros, faixas e denúncias. A seguir algumas fotos da campanha:


111

121

1411

DEFENDER A VIDA E A SAÚDE DO PRESIDENTE GONZALO!

 

RJ: A Juventude Combatente rechaça as reformas de Temer e o oportunismo eleitoreiro!

Avaliação do Usuário: / 3
PiorMelhor 

"Pretender combater o imperialismo sem combater inseparavelmente o oportunismo não passa de fraseologia oca”. – V. I. LENIN

No dia 15 de março ocorreu uma massiva manifestação contra as reacionárias medidas de austeridade de Temer (PMDB) a serviço do Banco Mundial. A princípio convocada pela máfia de CUT/CTB/Força Sindical, que abocanha os sindicatos de nosso país com suas práticas pelegas e corporativistas. Nessa manifestação, porém, toda sua podre prática foi posta à nu e revidada com a vigorosa ação da juventude nas ruas.

1503_1 1503_2

Seguindo o que dita o imperialismo nas práticas dos “movimentos sociais”, as máfias sindicais tomaram como sua tarefa garantir a “segurança e ordem” do ato, como um ato pacífico e ordeiro, sob o total controle de seus vis interesses eleitoreiros. Para isso, esas decadentes organizações travestidas de movimentos classistas ao invés de mobilizarem seus próprios militantes para tal, contrararam elementos ligados a torcidas organizadas de futebol para initimidar e esmagar qualquer expressão de combatividade.

Isso só mostra o total esvaziamento que essas organizações representem  no movimento operário, daí caírem em total desespero e abandonarem o que restava de sua linha política e caírem no mais reles banditismo. Também demonstra a total degeneração do oportunismo que, mesmo fora da gerência do velho-estado burguês-latifundiário, mantém práticas verdadeiramente social-fascistas para controlar a fúria das massas.


1503_3

Através de consequente e combativa agitação dos elementos mais conscientes das massas, o bloco combativo e independente da juventude percebeu a contradição que se dava no ato, com o cerco formado pelo oportunismo com seus carros de sons controlados pela máfia sindical, e, por diversas vezes, conseguiram impor suas palavras de ordem defendendo a luta combativa! A resposta dos pelegos, ao contrário do que disseram, que “nunca foram a favor da violência” (inclusive existem inúmeras denúncias nas redes sociais de elementos ligados à CUT dizendo asneiras como “black bloc hoje vai morrer”, “quero nem saber de manifestação, hoje vai ser porrada”), foi enviar seus bate-paus para cima da juventude, porém nesse dia os social-fascistas não passaram!

 

Celebrar os 100 anos da Grande Revolução Bolchevique!

Avaliação do Usuário: / 7
PiorMelhor 

Neste ano de 2017, revolucionários de todo o mundo celebram os 100 anos da tomada do poder pelo proletariado russo. A Grande Revolução Socialista de Outubro em 1917 marcou uma virada na história da humanidade, o fim da era do monopólio do poder político pela burguesia e outras classes reacionários e o início de uma nova era: a Era das Revoluções Proletárias!

VIVA O CENTENÁRIO DA GRANDE REVOLUÇÃO BOLCHEVIQUE!

Dirigido pelo Partido Comunista da Rússia (bolchevique) - P.C.R. (b), sob a chefatura do grande Lenin, por meio da violência revolucionária, o proletariado assaltou os céus. Como chefe do Partido, Lenin teve o papel fundamental de liderar a vanguarda revolucionária para cumprir a tarefa histórica de derrotar o império feudal czarista.

Obra de uma luta prolongada do proletariado russo, o estabelecimento do destacamento de vanguarda do proletariado, o Partido Comunista de Novo Tipo, teve em Lenin sua principal expressão. Derrotando os posições revisionistas dos mencheviques e de outras frações não proletárias, comprovou que o combate do imperialismo dissociado do combate ao oportunismo não passa de fraseologia oca.

SEGUIR NO RUMO LUMINOSO DE OUTUBRO!

Pela primeira vez, o proletariado, dirigido pelo Partido Comunista, triunfou em sua luta de morte contra o imperialismo e estabeleceu a ditadura do proletariado tendo como base a aliança operário-camponesa.

A partir desta experiência histórica, que foi sistematizada por Stalin em sua obra "Fundamentos do Leninismo", povos do mundo inteiro lancaram-se mais audazmente e com mais clareza para a batalha contra a exploração e opressão do capitalismo imperialista.

Ao longo deste ano, o Movimento Estudantil Popular Revolucionário - MEPR se lançará a divulgar materiais de propaganda e defendendo o caminho aberto pela Revolução Socialista de Outubro.

CELEBRAR OS 100 ANOS DA GRANDE REVOLUÇÃO SOCIALISTA DE OUTUBRO!

VIVA O PROLETARIADO RUSSO E O PARTIDO COMUNISTA BOLCHEVIQUE!

VIVA OS 100 ANOS DA GRANDE REVOLUÇÃO BOLCHEVIQUE!

 

UERJ: Assembleia de estudantes convoca lutas em defesa da educação pública!

Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 

 

No dia 9 de março ocorreu uma Assembleia Geral de estudantes da Universidade Estadual do Rio de Janeiro - Uerj. Nela foi discutida a organização de lutas em defesa da universidade, importante pauta para dar resposta à situação desesperadora que atravessa a Universidade, que no último dia 6, segunda-feira, foi palco de um grave acidente no qual um elevador caiu do terceiro andar, acidentando uma trabalhadora.

Mais do que falar da situação já conhecida de fechamento da universidade por falta de repasse por parte do “governo” do Estado, os cerca de 60 estudantes presentes ressaltaram a necessidade de prosseguir organizando a luta em defesa da universidade, avançando principalmente no ponto de organização dos estudantes. Os presentes se comprometeram fazer acontecer atividades que sirvam para demonstrar para a população a situação e envolvê-la na luta concreta pela educação e saúde públicas.

São mais de 30 mil estudantes há três meses sem aula, o Hospital Universitário, que deixou de realizar cirurgias por falta de recursos mínimos, e também não está atendendo a população, professores, funcionários técnicos e terceirizados com salários astrasados, além de inúmeras atividades (como cursos de línguas, estágios e outros), que estão sendo prejudicados pelo total descaso de Pezão - PMDB, bem como do governo federal de Temer, que aplica a mesma política antipovo a nível nacional.

 

Panfleto distribuido denunciando a situação da Uerj e chamando a maiores lutas!

Panfleto distribuído por ativistas do MEPR

Foi feita também uma agitação em torno da necessidade de os estudantes independentes tomarem para si a tarefa de organizar esta luta. Seria um erro esperar que o atual DCE (PT/Pecedobê) tivesse qualquer atitude no sentido de impulsionar e dar massividade à luta pela defesa da Uerj, estes já demonstraram que seus interesses são o de ser meros porta-vozes de REItoria e governo e de imobilizar o movimento estudantil combativo.

É, portanto, dever de cada estudante tomar parte ativa nesta luta que já se iniciou e que conta com apoio de toda população carioca, bem como de todos estudantes, professores e de todo povo de todo país. A Uerj deve ser ponta de lança na luta contra os ataques à educação e servir de exemplo nacional de resistência!

Calendário de atividades:

13/03 - Panfletagem nas ruas ao redor da Uerj denunciando a situação

15/03 - Ato contra a Reforma da Previdência - 16 hrs - Concentração na Candelária

23/03 - Ato na casa do Pezão - 17 hrs - Concentração na saída do metrô de Antero de Quental

COMBATER E RESISTIR CONTRA O FECHAMENTO DA UERJ!

 

Denunciamos a farsa de julgamento movida contra o Presidente Gonzalo!

Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 

Denunciamos a farsa de julgamento movida contra o Presidente Gonzalo!

Denunciamos, conforme veiculado pela imprensa popular, a farsa de julgamento montada contra o grande dirigente revolucionário Abimael Guzmán Reynoso, o Presidente Gonzalo, chefatura do Partido Comunista do Peru e da Revolução Peruana preso e mantido incomunicável desde 1992.

presidente-gonzalo-foto

Defender a vida e saúde do Presidente Gonzalo!


Jornal A Nova Democracia:

Com informações de vnd-peru.blogspot.com

O Movimento Popular Peru (Comitê de Reorganização) publicou na internet o pronunciamento do Partido Comunista do Peru (PCP) em razão do novo episódio da patranha reacionária arquitetada contra Abimael Guzmán Reynoso, o Presidente Gonzalo, chefatura do Partido Comunista do Peru e da Revolução Peruana preso e mantido incomunicável há quase 25 anos. O Presidente Gonzalo está sendo “julgado” em mais uma farsa de “novo julgamento”.

O MPP (CR) denunciou em várias oportunidades essa patranha reacionária contra o Presidente Gonzalo, que busca tachá-lo como “genocida” enquanto absolve os verdadeiros criminosos civis e militares do velho Estado peruano, reacionários que têm sujas as mãos com sangue camponês e operário.

O PCP, no comunicado, denunciou a campanha difamatória contra as ações armadas realizadas pelo Exército Popular na capital Lima, em 1992, tachadas de “atentados terroristas”.

“Condenamos esta nova patranha que o inimigo joga com os revisionistas da LOD revisionista e capitulacionista encabeçada pelas ratazanas Miriam, Cox, Pantoja, Morote etc., […] Os monopólios da imprensa difamam o Presidente Gonzalo e difamam as ações que o EPL desenvolveu na capital e outras que abalaram o velho Estado peruano e as hienas genocidas, principalmente aos ianques.”

Concluem fazendo um chamamento vermelho: “Chamamos a continuar a campanha pela defesa do Presidente Gonzalo e seu todopoderoso pensamento gonzalo. E chamamos a pronunciar-se pela Defesa da Vida e Saúde do maior Marxista-leninista-maoísta vivo sobre a face da terra; e deve ser contra o vento e a maré, desenvolvendo a Guerra Popular, levantando as massas com as armas na mão para derrotar o inimigo e organizados todos para afundar a besta ferida de morte, concretar a Reorganização Geral do Partido no país e ser soldados vermelhos de Gonzalo, entregando a vida hoje, amanhã e sempre pelo PCP e a Revolução.”

A íntegra do comunicado pode ser lido em serviraopovo.wordpress.com.

 

 

Denunciamos a absurda condenação à prisão perpétua do professor da universidade de Delhi GN Saibaba!

Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 

Denunciamos a absurda condenação à prisão perpétua do professor da universidade de Delhi GN Saibaba!

gn-saibaba-lead-gettyimages-479706704

O professor universitário GN Saibaba é um firme ativista dos direitos do povo indiano que vem sendo perseguido pelo velho Estado indiano. Saibaba sempre esteve na vanguarda dos movimentos populares contra a “Operação Caçada Verde” e também na luta pela libertação de todos os presos políticos. A guerra do Estado indiano contra o povo, conhecida pelo nome de “Caçada Verde” é uma guerra lançada sobre os mais pobres entre os pobres da Índia Central e Oriental que estão lutando para proteger a terra, a floresta e os recursos naturais contra a ganância das grandes corporações transnacionais.

Denúnciamos e repudiamos esta injusta condenação contra o professor Saibaba, conforme veiculado pelo Jornal A Nova Democracia

Liberdade já para o Professor Saibaba!
Imediate Freedom for Professor Saibaba!

 

USP: Estudantes e trabalhadores resistem à agressão policial

Reproduzimos nota publicada no Blog da Redação do Jornal A Nova Democracia: www.andblog.com.br.

USP: Estudantes e trabalhadores resistem à agressão policial

ato_usp_1

Protesto contra os cortes na USP

Comitê de Apoio ao AND – São Paulo

Na tarde desta terça-feira, estudantes, trabalhadores e professores protestaram em frente ao prédio da reitoria por conta de uma votação do Conselho Universitário, que discutiria o documento “Parâmetros de Sustentabilidade Econômico-Financeira da USP”, que estabelece teto de gastos para a instituição e medidas que vão do não pagamento de reajuste à demissão de funcionários.

Para impedir a entrada de cerca de 100 burocratas no Conselho Universitários, os estudantes, trabalhadores e professores fizeram um cordão em frente ao portão do Conselho. Os conselheiros e a força policial tentaram romper o cordão dos estudantes que resistiram somente com a força do corpo contra os socos e coronhadas que lhe eram dados.

 

Intervenções durante o 1º Encontro da Unidade Vermelha em BH

Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 

0001

Balanço da UV-LJR sobre as ocupações de 2016 em BH

Boa tarde companheiros e companheiras! Gostaria de saudar a todos presentes aqui e destacar a importância desse primeiro encontro da Unidade Vermelha para a organização mais consequente da juventude combatente aqui de Belo Horizonte. Estamos aqui porque é enorme a importância de conformar a UV em cada canto do país, principalmente no momento de crise que vivemos hoje no Brasil.

Desde 2013 vivemos um período histórico de aumento da politização da juventude brasileira e principalmente de compreensão quanto ao uso consciente da violência justa como via efetiva de transformar a sociedade e da apropriação e reinvindicação dos espaços públicos.

O ano passado foi marcado pelo grande acontecimento das ocupações secundaristas e universitárias por todo o país, foram mais de 1300 escolas e 200 universidades ocupadas, quando a inciativa dos alunos de se levantar contra a PEC 55 e a MP do Ensino Médio mostrou a decisão e compromisso da juventude combatente, que agarrou com firmeza a tarefa de barrar mais esses ataques do podre Estado brasileiro. Assumimos com vigor nosso papel de vanguarda e tropa de choque da revolução, mostramos que não aceitaríamos calados os golpes do governo que claramente tiveram o objetivo de retirar direitos das massas para assegurar os lucros dos grandes bancos que promovem a verdadeira sangria dos cofres públicos.

Tomamos as rédeas da gestão de nossas escolas e universidades, promovemos atividades políticas, culturais, envolvemos e instruímos a comunidade em torno das nossas exigências. Nos organizamos em comissões de alimentação, saúde, comunicação, segurança, mostrando nosso poder de organização, disciplina e maturidade para resolver conflitos.

É importante destacar o papel das comissões de comunicação e de segurança nas ocupações para entender o momento político atual e a necessidade de garantir a segurança de quem luta pelos seus direitos num estado fascista e policial, que ainda insiste em se dizer democrático de direito. As instruções de centralizar as falas para a imprensa, de não se identificar ao entrar em contato com a mídia, não divulgar informações sobre o funcionamento orgânico das ocupações, não transmitir informações a terceiros a não ser que pessoalmente, cobrir o rosto ao ser fotografado, a escala de rondas noturnas internas e externas nos prédios, a manutenção de portaria com controle de entrada, eram algumas medidas de segurança que refletem a situação de perseguição da juventude que se levanta contra o sistema.

 

PRIMEIRO ENCONTRO DA UNIDADE VERMELHA EM BH

Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 
Publicamos matéria enviada pelos companheiros da Unidade Vermelha - Liga da Juventude Revolucionária de BH sobre o encontro realizado no penúltimo domingo. Aproveitamos para, na sequência, publicar algumas das intervenções feitas pelo MEPR e pela UV durante o encontro.


PRIMEIRO ENCONTRO DA UNIDADE VERMELHA EM BH
AVANÇAR NA ORGANIZAÇÃO DA JUVENTUDE COMBATENTE

 

IMG_0023

Do último domingo, dia 12, ocorreu na região o primeiro encontro da Unidade Vermelha – Liga da Juventude Revolucionária. O encontro teve como proposta apresentar a organização para a Juventude Combatente de BH e teve sede na Escola Estadual José Heilbuth, que esteve ocupada no ano passado e fica na zona norte da cidade.

O Primeiro Encontro da UV contou com a participação de diversas organizações, que mostraram para a Juventude Combatente ali presente o caminho revolucionário e apontaram a importância da organização da juventude revolucionária, que é "reserva e vanguarda de choque" da luta revolucionária para a conformação de uma nova sociedade. Juventude essa que no ano passado tomou a frente nas ocupações secundaristas e universitárias contra os ataques de Temer/PMDB e que expressa, no seu dia a dia, a revolta e disposição para lutar contra a situação de miséria do povo.

As paredes da escola foram tomadas por cartazes que traziam imagens da Grande Revolução Cultural Proletária; que exaltavam a resistência do povo palestino e que convocavam as jovens a despertar sua fúria revolucionária. Fotos de Lênin e Stalin, dirigentes da centenária Grande Revolução Bolchevique; de Helenira Rezende e Manoel Lisboa, patronos da Unidade Vermelha – LJR; dos heróis do povo brasileiro, que verteram seu sangue pela Revolução Agrária, Cleomar Rodrigues, Renato Nathan e Luiz Carlos; da companheira Sandra Lima, fundadora do MFP, apoiadora convicta da UV desde sua fundação e que sempre gostava de ressaltar a conformação dessa Unidade como um dos principais legados das Jornadas de Junho e Julho de 2013. Imagens de outros companheiros que doaram suas vidas para luta pela libertação do proletariado também estavam presentes. Além disso, havia um mural de jornais A Nova Democracia junto de um chamado de apoio à imprensa popular e democrática.

 


JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL

JEP 19

JEP 19

RVI

Celebrações

Teses

Facebook

Jornal A Nova Democracia

FERP (Chile)