gototopgototop

FERP (Chile): ESTUDANTES: SERVIR AO POVO DE TODO CORAÇÃO!

Traduzido de La Rebelion se Justifica

Muitos estudaantes entramos na universidade pensando que alí podemos formar-nos para mudar a sociedade. Solucionar os problemas da sociedade implica acabar com a exploração, expulsar o imperialismo e aplastar os latifundiários e grandes burgueses.

Eles historicamente tem tentado sufocar nossos desejos de mudança e assim tem imposto os planos de estudo. Que ideias tentan injectar-nos? Lixos como “o problema está nos profissionais, devemos formar uma nova geração que substitua aos antigos mudem a sociedade”, “o problema está no governo de turno, portanto precisamos votar”, “o problema é que existe a razão (!)”, “o problema é que não existe a verdade objetiva só existe a verdade de cada um (!)”. Em síntese, tirar o foco da luta contra a exploração.

Em meio a este mar de estupidez, muitos estudantes ficam mais confusos que antes a respeito de como solucionar os problemas da sociedade. Logo começam a trabalhar e sofrem diretamente a pesada exploração não advertida pela universidade e o desemprego gerado pelos exploradores. Se dão conta de que a universidade não os preparou para trabalhar, porque ela está desligada da prática, portanto, da realidade.

A isto se soma a dívida dos custo da universidade, milhões de pesos [moeda chilena] para escutar questões como "não existe a verdade". Poderia parecer uma loucura completa, mas tem sua explicação.

No início do século XX se potenciou a educação científica para desenvolver a indústria que se estava gerando a serviço do imperialismo, por isto, nestes anos se investia em experimentação e investigação científica!

Mas estes projetos já não tem importância, poque o imperialismo já gerou os meios para saquear-nos plenamente, e já não necessita desenvolver nenhuma indústria, tem desindustrializado o país. Por isto, já não o interessa o investimento em educação científica, nem gratuira e se ensina puro lixo "pos-moderno".

Os estudantes, devemos desenganarnos da educação universitária e fundirmo-nos com as massas. Nos colocar no caminho de SERVIR AO POVO DE TODO CORAÇÃO, sobre o qual está a missão histórica de derrotar os exploradores.

A única forma de mudar esta situação é lutando contra cada efeito da exploração, porém em função de varrer com a própria exploração, que é a causa de nossos problemas! Lutando por conquistar o poder e assim ganhar definitivamente o direito completo à educação gratuita, científica e de massas!
 

Sin_ttulo4
Propaganda distribuida entre estudantes de direito


Advogados a serviço do povo!

O povo é saqueado, perseguido e assassinado, enquanto as classes dominantes lavam suas mãos com as leis que ela mesmo cria. Os pobres enfrentam uma enorme máquina de poder, o povo não tem nada e é constantemente atacado. Hoje se necessitam advogados que realmente sirvam aos interesses do povo, que defendam e apoiem sua luta, não aos grandes burgueses e latifundiários que nos golpeiam dia a dia. Nem aos ricos, nem a nós mesmos, SERVIR AO POVO DE TODO CORAÇÃO!

"Temos o dever de ser responsáveis perante o povo. Ser responsáveis perante o povo significa que cada palavra, cada ato e cada medida política nossos devem concordar com os interesses do povo, e se cometemos erros, devemos corrigí-los."
Mao Tsetung
 

FERP (CHILE): ATO POLÍTICO-CULTURAL EM COMEMORAÇÃO DO DIA DO JOVEM COMBATENTE

Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 

Traduzido de La Rebelion se Justifica

Para conhecer a história do Dia do Jovem Combatente no Chile, acesse: https://ferp-larebelionsejustifica.blogspot.com.br/2017/03/vivan-los-jovenes-combatientes.html


 

17504925_1785640935097302_5069380682357522960_o

Nesta terça-feira, 28 de Março, se organizou um Ato Político-Cultural em comemoração do Dia do Jovem Combatente en la Escola de Direito da Universidade do Chile, marcando uma atividade de início de ano.

A actividadr, organizada pela FERP e o JRP3, contou com participação massica e se desenvolveu entre discursos, apresentações musicais de rap, propaganda revolucionaria, chamados à luta e denúncias do oportunismo e revisionismo eleitoreiro. As massas saudaram a ação que se coloca dentro do conjunto de ações comemorativas por esta importante data para a juventude revolucionária.


Saudamos a todos os participantes e artistas convidados.

17554062_1516641948347333_5909307350523705964_n_1

 

 

Vitoriosa reunião da Executiva Nacional de Estudantes de Pedagogia no Vale do São Francisco!

Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 

Executiva_Nacional_de_Estudantes_de_Pedagogia_18_e_19_de_Maro
Executiva Nacional de Estudantes de Pedagogia participa da Campanha Internacional
em defesa da vida e saúde do Presidente Gonzalo.

Nos dias 18 e 19 de março ocorreu presencialmente a reunião da ExNEPe na Universidade de Pernambuco – UPE/Petrolina. Foi uma grande vitória ter realizado esta reunião deliberada em dezembro do ano passado em Maceió/Alagoas. Essa é a demonstração da luta por impulsionar o funcionamento das Executivas de curso e consolidar o movimento estudantil de Pedagogia como a vanguarda do movimento estudantil brasileiro. O ponto ápice da reunião foi a adesão da ExNEPe à campanha internacional em defesa da vida e saúde do maior marxista-leninista-maoísta vivente sobre a face da terra, o Presidente Gonzalo.

Estiveram presentes as Executivas Mineira, Rondoniense, Baiana e a própria Comissão Organizadora local do 37º Encontro Nacional, que tem dado uma lição de compromisso com o Movimento Estudantil de Pedagogia. Tiveram representantes que passaram dias na estrada de carro, ônibus ou horas no aeroporto. Devemos nos mirar nestes exemplos para fazer avançar a organização dos estudantes de Pedagogia a nível nacional.
 

MEC (PMDB/PSDB) QUER ACABAR COM A GRATUIDADE NO ENSINO SUPERIOR!

Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 

MEC (PMDB/PSDB) QUER ACABAR COM A GRATUIDADE NO ENSINO SUPERIOR!

Retirado de Proifes

Em audiência com  dirigentes do Proifes-Federação, a secretária executiva do ministério da Educação (MEC), professora Maria Helena Guimarães de Castro, defendeu veementemente a cobrança de mensalidades nas universidades e institutos federais. A reunião, em Brasília, ocorreu no dia 16 de fevereiro passado.

Os dirigentes do Proifes haviam marcado o primeiro encontro do ano como governo para apresentar a pauta de reivindicações da categoria: pontos não implementados do acordo de 2015, isonomia da  carreira EBTT  e o  reajuste salarial deste ano. Mas a conversa, de quase uma hora, foi praticamente toda sobre as contas das universidades.

“Eu sou de universidade, defendo a educação pública, mas acho que temos de olhar para a situação real. Não podemos criar situações incompatíveis  com  o mundo que estamos vivendo, de queda de receita, de mudança no paradigma da economia do país. Nós só aumentamos em folha de pagamento”, começou a secretária, antes mesmo  de  Eduardo Rolim, presidente do Proifes, terminar de apresentar a pauta.

Logo depois a secretária citou as realidades do ensino superior em Portugal, Inglaterra, França e Alemanha. “Aliás, nem sei ainda que países têm universidades públicas plenamente gratuitas para todos, in dependente da situação socio- econômica. O Brasil não pode ficar fora do mundo real”, disse maria Helena.

Foi quando Rolim comentou: “A nossa posição sempre foi de que a graduação e a pós-graduação não devem  ser  cobradas,  até  por questão  de realidade nacional,  diferente  do   Brasil para os outros países”. E a secretária   interferiu:   “Ah,  mas vai  ser.  Sinto  muito,  mas  vamos (cobrar mensalidades)”.

Maria Helena acredita que a USP, em crise financeira, logo começa a cobrar mensalidade. “E quando a maior universidade pública do país começar a  cobrar,  as  outras  vão cobrar, porque você quebra uma barreira”, disse a secretária.

Rolim tentou argumentar que a medida exigiria uma reforma constitucional. “Mas tudo é possível”, rebateu  Maria Helena. “Não acabamos de votar várias PECs? Até a PEC do Teto nós votamos”, concluiu. Rolim voltou o assunto à pauta de reivindicações do Proifes. Maria Helena saiu mais cedo da reunião e o governo ficou de marcar novo encontro com a Federação.

 

 

RO: Politização e debate na recepção dos calouros de Pedagogia da UNIR – Porto Velho

No dia 22 de março o Centro Acadêmico de Pedagogia Zenildo Gomes (CAPED) da UNIR – Porto Velho realizou uma atividade de recepção aos calouros do curso. Cerca de 50 estudantes participaram da atividade, sendo a maioria estudantes do 1º período, mas estudantes dos demais períodos também marcaram presença.

A abertura foi feita pela coordenadora geral do CAPED que brevemente falou da situação atual de ataques à educação e aos direitos do povo pelo velho Estado brasileiro, a importância do Movimento Estudantil de Pedagogia (MEPe) nas lutas em defesa do ensino público e seu caráter independente e, as conquistas do movimento estudantil independente e combativo da UNIR. Em seguida foi exibido o documentário curta-metragem sobre a histórica e vitoriosa Greve de Ocupação da UNIR em 2011, que teve como principal conquista a renúncia do então REItor, o fascista e corrupto Januário Amaral.

Após a exibição do vídeo, a professora Marilsa de Souza (Departamento de Ciências da Educação da UNIR) fez uma sucinta palestra, atendendo ao convite da organização do evento. Em sua fala a professora discorreu sobre o caráter da educação em um país dominado pelo imperialismo como o Brasil; as bases econômica, política e ideológica dessa dominação; o atual e acelerado processo de sucateamento da educação pública e a crescente privatização, citando exemplos de países onde já não existe educação pública, como o caso do Chile. Além disso, a professora apontou que atualmente 75% das matrículas de estudantes do ensino superior no Brasil estão em universidades privadas e essas encontram-se sobre o controle de grandes grupos monopolistas estrangeiros, principalmente ianques, como Kroton (EUA), Laureate International Universities (EUA), Apollo Education (EUA), etc. A professora finalizou sua palestra ressaltando a importância da defesa do direito democrático do povo de ter uma educação pública, gratuita e que sirva a seus interesses.

Ao final da palestra, diversos estudantes fizeram perguntas e manifestaram concordância com o conteúdo exposto tanto no vídeo como na palestra, encerrando a atividade num clima de bastante entusiasmo e decisão de defender a educação pública. Todo o evento manifestou um flagrante contraste com a prática semifeudal dos “trotes” degradantes ainda muito frequentes nas universidades brasileiras, prática essa que será abolida tão logo avancem as lutas e a politização dos estudantes universitários.

 

Viva o 28 de Março! Edson Luís: Presente na Luta!

Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 

Neste dia 28 de março completarão-se 49 anos do assassinato do primeiro estudante morto pelo regime militar fascista, Edson Luís, na cidade do Rio de Janeiro no Restaurante Central dos Estudantes, conhecido como Calabouço. Desde o ocorrido, o dia 28 de março ficou marcado pelos estudantes brasileiros como o dia do Estudante Combatente, uma forma de relembrar este e todos os crimes praticados pelos fascínoras do regime militar fascista, fruto do golpe militar de 1º de abril de 1964, efetuado pelo reacionário exército brasileiro a mando do imperialismo ianque como uma forma de tentar deter o avanço da situação revolucionária naquela época. Como parte da Juventude Combatente, nós, do Movimento Estudantil Popular Revolucionário levantamos nossas vozes em todo dia 28 de março para seguir na mesma luta contra o velho estado burguês-latifundiário, levantando as pautas do movimento estudantil em defesa do nosso direito a estudar e aprender e apontando o caminho da Revolução Democrática Ininterrupta ao Socialismo como forma de resolver completamente os problemas que assolam o nosso povo diariamente.

Repercutiremos em nosso site a arte de um panfleto distribuído em colégios do Rio de Janeiro e de Niterói, convocando para um ato no próximo dia 28 de março, terça-feira, 16 horas no CEPLIM - Niterói.

AApanfletoAA-page-001

Aproveitamos também para repostar a matéria publicada na edição de nº 10 do Jornal Estudantes do Povo, intitulada "41 anos depois, a Edson Luís Saudações Revolucionárias!".


41 ANOS DEPOIS, A EDSON LUÍS SAUDAÇÕES REVOLUCIONÁRIAS!

Edson Luís de Lima Souto nasceu em Belém do Pará, no dia 24 de fevereiro de 1950.

Oriundo de uma típica família pobre paraense iniciou seus estudos na escola estadual Augusto Meira, aonde concluiu o ensino fundamental. Devido à ausência de opções de ensino na sua região mudou-se então para o Rio de Janeiro a fim de cursar o ensino médio no Instituto Cooperativo de Ensino que funcionava no Restaurante Central dos Estudantes, mais conhecido como “Calabouço”.

O Calabouço (apelido dado devido à lenda de que ali teria existido uma prisão de escravos) foi fundado em 1951 na sede histórica da UNE, no bairro do Flamengo, mas logo no ano seguinte foi transferido para as proximidades do aeroporto Santos Dumont exatamente no centro da cidade. Apesar de formalmente administrado pelo ministério da educação era a própria União Metropolitana dos Estudantes (entidade secundarista) quem geria o local. Desde então, e particularmente durante o ascenso de manifestações da década de 60, a história daquele singelo lugar fundiu-se definitivamente com a história do levante da juventude. Manifestações contra o aumento das refeições, a favor da educação pública e contra o regime militar encontravam ali um verdadeiro centro de preparação e mobilização.

E, claro, seria inevitável que no meio de tão intenso ambiente o jovem Edson se encontrasse com aquele audacioso movimento estudantil, como tantos e tantos jovens de sua geração. Apesar de não ter chegado a ser uma liderança, Edson Luis nunca abandonou ou hesitou em estar ao lado dos seus colegas sendo um bom exemplo do espírito combativo do conjunto daquela juventude. Ajudava colando cartazes e jornais nos murais, assistindo aos comícios, enfim, porque compreendia muito bem a justeza daquela luta.

Mas um dia, repentinamente, veio ligar seu nome à história.

 

Ato ante o consulado peruano defende o Presidente Gonzalo

Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 

Captura_de_tela_de_2017-03-24_183911

Retirado do Blog da Redação de A Nova Democracia

Um vigoroso ato público mobilizou, neste 22 de março, dezenas de jovens ativistas, democratas e revolucionários para defender o Presidente Gonzalo, chefatura do Partido Comunista do Peru (PCP) e da Revolução Peruana, e o pensamento gonzalo. O ato ocorreu em frente ao consulado do velho Estado peruano, no bairro do Flamengo (Zona Sul do Rio de Janeiro).

O ato fez parte da Campanha Internacional em defesa da vida e saúde do Presidente Gonzalo, atendendo ao chamado feito pelo Partido Comunista do Brasil (Fração Vermelha) – PCB (FV) aos revolucionários de todo o mundo.

 Durante o ato, que percorreu um período entre a manhã e a tarde, a Frente Revolucionária de Defesa dos Direitos do Povo (FRDDP), o Movimento Feminino Popular (MFP) e o Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR) ergueram suas flamejantes bandeiras vermelhas e estenderam uma faixa, onde lia-se: Defender a vida e a saúde do Presidente Gonzalo!

Os ativistas denunciaram a campanha reacionária que busca tachar o Presidente Gonzalo como “genocida” para desprestigiá-lo politicamente ante as massas e o povo peruano, com o objetivo de consumar seu assassinato, enquanto solta os verdadeiros genocidas, as “autoridades” civis e militares que perpetraram verdadeiro banho de sangue contra massas desarmadas.

Foi feita a denúncia do papel que joga os revisionistas do Movadef e demais capitulacionistas que, aproveitando-se da sua condição de absoluto isolamento, busca apresentar o Presidente Gonzalo como capitulacionista – servindo assim aos planos da reação e da CIA de aniquilá-lo.

Obra de titã

Foram ainda feitas intervenções exaltando o labor revolucionário deste grande chefe comunista, como seus aportes de validez universal dados pela aplicação do maoísmo à revolução peruana, como ter estabelecido o maoísmo como terceira, nova e superior etapa da ideologia proletária, além da tese do partido militarizado e da necessidade do assumimento de uma chefatura e de um pensamento-guia em toda revolução.

A Revolução Peruana

Foi lembrado a atual etapa que enfrenta a revolução peruana, ressaltando a tarefa partidária que passa o PCP de reorganização geral em meio da guerra popular, para dar novo impulso à revolução na incorporação das massas à guerrilha.

 

DEFENDER A VIDA E A SAÚDE DO PRESIDENTE GONZALO!

 

22/03: "Defender a Vida e a Saúde do Presidente Gonzalo!"

Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 

No dia 22/03 ocorreu um ato internacionalista em defesa da Vida e da Saúde do Presidente Gonzalo. Diversas organizações democráticas e revolucionárias, entre elas o MEPR, MFP, MOCLATE, Cebraspo, marcaram presença. Com uma grande faixa vermelha com as letras em amarelo com a consigna “Defender a Vida e a Saúde do Presidente Gonçalo!”, assinada pela Frente Revolucionária, e com faixas, bandeiras e cartazes em apoio a presos políticos internacionais os manifestantes fizeram, por uma hora, uma agitação em frente ao consulado Peruano no Rio de Janeiro.


1

2

Este ato foi a culminação de uma ampla campanha promovida por setores democráticos, atendendo o chamado do Movimento Popular Peru (Comitê de Reorganização) – MPP (CR). A campanha contou também com inscrições em muros, faixas e denúncias. A seguir algumas fotos da campanha:


111

121

1411

DEFENDER A VIDA E A SAÚDE DO PRESIDENTE GONZALO!

 

RJ: A Juventude Combatente rechaça as reformas de Temer e o oportunismo eleitoreiro!

Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 

"Pretender combater o imperialismo sem combater inseparavelmente o oportunismo não passa de fraseologia oca”. – V. I. LENIN

No dia 15 de março ocorreu uma massiva manifestação contra as reacionárias medidas de austeridade de Temer (PMDB) a serviço do Banco Mundial. A princípio convocada pela máfia de CUT/CTB/Força Sindical, que abocanha os sindicatos de nosso país com suas práticas pelegas e corporativistas. Nessa manifestação, porém, toda sua podre prática foi posta à nu e revidada com a vigorosa ação da juventude nas ruas.

1503_1 1503_2

Seguindo o que dita o imperialismo nas práticas dos “movimentos sociais”, as máfias sindicais tomaram como sua tarefa garantir a “segurança e ordem” do ato, como um ato pacífico e ordeiro, sob o total controle de seus vis interesses eleitoreiros. Para isso, esas decadentes organizações travestidas de movimentos classistas ao invés de mobilizarem seus próprios militantes para tal, contrararam elementos ligados a torcidas organizadas de futebol para initimidar e esmagar qualquer expressão de combatividade.

Isso só mostra o total esvaziamento que essas organizações representem  no movimento operário, daí caírem em total desespero e abandonarem o que restava de sua linha política e caírem no mais reles banditismo. Também demonstra a total degeneração do oportunismo que, mesmo fora da gerência do velho-estado burguês-latifundiário, mantém práticas verdadeiramente social-fascistas para controlar a fúria das massas.


1503_3

Através de consequente e combativa agitação dos elementos mais conscientes das massas, o bloco combativo e independente da juventude percebeu a contradição que se dava no ato, com o cerco formado pelo oportunismo com seus carros de sons controlados pela máfia sindical, e, por diversas vezes, conseguiram impor suas palavras de ordem defendendo a luta combativa! A resposta dos pelegos, ao contrário do que disseram, que “nunca foram a favor da violência” (inclusive existem inúmeras denúncias nas redes sociais de elementos ligados à CUT dizendo asneiras como “black bloc hoje vai morrer”, “quero nem saber de manifestação, hoje vai ser porrada”), foi enviar seus bate-paus para cima da juventude, porém nesse dia os social-fascistas não passaram!

 

Celebrar os 100 anos da Grande Revolução Bolchevique!

Avaliação do Usuário: / 4
PiorMelhor 

Neste ano de 2017, revolucionários de todo o mundo celebram os 100 anos da tomada do poder pelo proletariado russo. A Grande Revolução Socialista de Outubro em 1917 marcou uma virada na história da humanidade, o fim da era do monopólio do poder político pela burguesia e outras classes reacionários e o início de uma nova era: a Era das Revoluções Proletárias!

VIVA O CENTENÁRIO DA GRANDE REVOLUÇÃO BOLCHEVIQUE!

Dirigido pelo Partido Comunista da Rússia (bolchevique) - P.C.R. (b), sob a chefatura do grande Lenin, por meio da violência revolucionária, o proletariado assaltou os céus. Como chefe do Partido, Lenin teve o papel fundamental de liderar a vanguarda revolucionária para cumprir a tarefa histórica de derrotar o império feudal czarista.

Obra de uma luta prolongada do proletariado russo, o estabelecimento do destacamento de vanguarda do proletariado, o Partido Comunista de Novo Tipo, teve em Lenin sua principal expressão. Derrotando os posições revisionistas dos mencheviques e de outras frações não proletárias, comprovou que o combate do imperialismo dissociado do combate ao oportunismo não passa de fraseologia oca.

SEGUIR NO RUMO LUMINOSO DE OUTUBRO!

Pela primeira vez, o proletariado, dirigido pelo Partido Comunista, triunfou em sua luta de morte contra o imperialismo e estabeleceu a ditadura do proletariado tendo como base a aliança operário-camponesa.

A partir desta experiência histórica, que foi sistematizada por Stalin em sua obra "Fundamentos do Leninismo", povos do mundo inteiro lancaram-se mais audazmente e com mais clareza para a batalha contra a exploração e opressão do capitalismo imperialista.

Ao longo deste ano, o Movimento Estudantil Popular Revolucionário - MEPR se lançará a divulgar materiais de propaganda e defendendo o caminho aberto pela Revolução Socialista de Outubro.

CELEBRAR OS 100 ANOS DA GRANDE REVOLUÇÃO SOCIALISTA DE OUTUBRO!

VIVA O PROLETARIADO RUSSO E O PARTIDO COMUNISTA BOLCHEVIQUE!

VIVA OS 100 ANOS DA GRANDE REVOLUÇÃO BOLCHEVIQUE!

 


JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL

JEP 19

JEP 19

RVI

Celebrações

Teses

Facebook

Jornal A Nova Democracia

FERP (Chile)