gototopgototop

Rio de Janeiro: Novo ato contra as medidas antipovo, Pelegos desesperados!

Avaliação do Usuário: / 10
PiorMelhor 

No dia 24 de outubro ocorreu, no Rio de Janeiro, o Segundo Grande Ato contra a PEC 241, medida que o governo-tampão de Temer que fazer passar como a “salvação para o Brasil” que se resume em congelamento por 20 anos dos investimentos em saúde, educação e demais serviços públicos. Este projeto é parte integrante da lógica das classes dominantes brasileiras, lacaias e agentes do imperialismo, principalmente ianque, no nosso país, que se resume mais ou menos em “precarizar para privatizar”. Esta lógica foi utilizada por todos os gerenciamentos de turno, sem exceção, e é reforçada ainda mais agora, no período de aguda crise política e econômica - e que é acompanhada de uma resposta do povo, ilustrada pelas lutas radicalizadas organizadas em todo país e também pela profunda descrença do povo com o velho Estado e sua politicalha podre, tão bem expresso no boicote recorde deste ano.

Manifestação de Estudantes contra a Contrarreforma do Ensino Médio! Para fazer frente a isto levantou-se no Rio de Janeiro, assim como em todo o país, um vigoroso e promissor movimento em defesa dos direitos do povo. Prenunciando o novo momento político que enfrenta o nosso país e, particularmente, sua situação revolucionária em desenvolvimento, no RJ este movimento levou a cabo logo de cara uma ousada ação de massas: ao fim do primeiro protesto, ocorrido em 17/10, as massas não se contentaram com a decisão oportunista das diversas centrais sindicais, de terminar o ato de uma forma pacifista e no momento em que os pelegos queriam, e de forma combativa as massas continuaram com o ato! Foi quando a PM fascista tentou reprimir os manifestantes, ao passo que o povo defendeu seu direito de protestar com dezenas de pedras e côcos pra cima dos policiais!

No ato de ontem, os manifestantes também compareceram em peso. Centenas de estudantes secundaristas, que participaram ativamente da vigorosa onda de ocupações no início do ano, marcaram presença e seu espírito altivo e combativo novamente deixou em verdadeiro desespero o oportunismo eleitoreiro (representado principalmente por CUT, CTB, todo sindicalismo adestrado, bem como pelos movimentos estudantis eleitoreiros).

 

Combativo Ato das Ocupações do Vale do São Francisco fecha ponte que liga Juazeiro à Petrolina!

Avaliação do Usuário: / 4
PiorMelhor 

Estudantes em Ato contra as medidas antipovo de Temer!
Combativo Ato fecha a ponte que liga Juazeiro-Petrolina!

  No dia 18 de outubro, estudantes de universidades localizadas na região do Vale do São Francisco (UPE, UNEB), que estão em um importantíssimo movimento de ocupação, realizaram um combativo ato para colocar suas demandas na rua. Sem temer as forças repressivas (entre elas a Polícia Federal) que tentaram, em vão, intimidar e criminalizar os estudantes, conseguiram ocupar a ponte que liga Juazeiro à Petrolina! O apoio da população e a repercussão da manifestação deve ser encarado como vitória e um verdadeiro exemplo de luta a se seguir neste momento da luta estudantil que já se estende por todo país com milhares de escolas (entre Institutos Federais e Escolas Estaduais) e dezenas de universidades ocupadas!

 

 

ESTUDANTES DO IFG DE ÁGUAS LINDAS – GO OCUPAM SUA ESCOLA

Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 

14517463_348285745510521_3643606290776705671_n

Para barrar a PEC 241 que vai congelar os gastos do governo federal com serviços como saúde e educação, a Contrarreforma do Ensino Médio, além de todo pacote de maldades contra o povo trabalhador como as Contrarreformas Trabalhista e Previdenciária os estudantes do Instituto Federal (IFG) de Águas Lindas – GO ocuparam sua escola no dia 03 de outubro.

Os projetos da gerência Temer/PMDB continuam o processo de sucateamento da educação pública, comprometendo os já mínimos recursos que as universidades e institutos de educação e escolas possuem. A manifestação ressoa o grito de revolta dos estudantes que se levantam por todo o país em luta contra os sucessivos ataques à educação, seja nas escolas ou nas universidades.  

 

ESTUDANTES EM VILHENA/RO PROTESTAM CONTRA OS ATAQUES DA GERÊNCIA TEMER À EDUCAÇÃO PÚBLICA

01

No último 5 de outubro estudantes, técnicos e professores do IFRO/Vilhena, em Rondônia, realizaram combativo protesto contra os famigerados projetos que limitam os gastos com educação e saúde (PEC 241) além das “reformas” do ensino médio e o fascista “Escola sem partido”. A manifestação organizada pelo Grêmio Estudantil do IFRO contou com a massiva participação dos estudantes que seguiram pelas ruas do centro da cidade com faixas e cartazes convocando a população para dizer NÃO VAI TER PEC!

 

RJ: Todo apoio aos estudantes e professores perseguidos políticos pela atuação na Greve da Educação 2016!

Avaliação do Usuário: / 4
PiorMelhor 

O Movimento Estudantil Popular Revolucionário – MEPR vem, através desta nota, prestar solidariedade aos combativos estudantes e professores que estão sendo vítimas da perseguição política do velho Estado, na figura do desmoralizado e fascista governo estadual de Pezão/Dornelles (PMDB), por conta da greve de professores deste ano. Várias pessoas, entre elas estudantes e professores, receberam intimações da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro para “comparecer à delegacia e prestar depoimento” em torno dos acontecimentos da Greve no Estado. Novamente se repetem os acontecimentos aonde as classes dominantes atacam diretamente o direito de livre manifestação e associação do povo, provando-o que este direito, assim como todos os demais, só será garantido através da mobilização popular.

Marcada pela disposição de defender com unhas e dentes a educação, a greve de professores deu o tom combativo para o movimento em defesa da educação de todo o país logo no início do ano letivo: chamando os alunos a tomar parte ativa na luta dos docentes, a greve deu um salto de qualidade e mais de 80 escolas foram ocupadas, realizaram-se inúmeras manifestações aonde a massa pode colocar suas reivindicações na rua, conseguindo derrotar o fascismo de estado e sua campanha contra a justa mobilização, principalmente pela organização de ações radicalizadas dos estudantes que mancharam com tinta vermelha a porta do Palácio do Governo Estadual e a sede da Secretaria de Educação – SEEDUC (que também foi ocupada durante a luta dos estudantes).

Longe de ser as velhas greves de enrolação e de desgaste, esta greve ensinou à massa que o direito a um ensino público gratuito e que sirva ao povo só pode ser garantido na marra, numa luta decidida sem ilusão com o Velho Estado e suas instituições falidas, bem como seus partidos políticos. Exemplo disto é a mobilização permanente dos estudantes mesmo após o fim da greve: a Juventude Combatente saiu às ruas contra o Massacre Olímpico, convocou ampla campanha contra a farsa eleitoral e se bate a cada dia por avançar sua organização contra novos ataques, como o atual projeto imperialista de “reforma do ensino”, “escola sem partido”, etc. É esta a gestão de novas e maiores mobilizações em defesa do ensino.

Passado a ressaca dos Jogos Olímpicos, que entupiu os bolsos dos gerentes de turno, megaempresários, e o fiasco da farsa eleitoral no Estado do RJ, com o boicote ganhando de lavada dos eternos candidatos Crivella (PRB) e Freixo (PSOL), que conseguiram a façanha de ir ao segundo turno, nada mais natural do que o velho Estado empreenda esforços para perseguir aqueles que se dispuseram a lutar em defesa de seus direitos. Com esta ação as classes dominantes e seus órgãos de repressão buscam não apenas impedir a livre organização do povo em defesa de seus direitos, mas também atingir a moral dos lutadores do povo, estudantes e professores.

Nada de novo sob o sol, portanto. Esta não é a primeira vez que o velho Estado lança mão de iniciativas como esta, aonde aqueles próprios que cinicamente escrevem e propagam que “é permitido o direito de manifestação” ignoram e rasgam as próprias leis uma vez que veem seu sistema explorador ameaçado pela revolta popular. Da parte do movimento popular não podemos senão deixar o recado, assim como na vitoriosa campanha de defesa dos 23 perseguidos políticos da Copa, de que não passará nenhuma tentativa de impedir a organização do povo. Assim como todos os outros, o direito de manifestação terá que ser garantido na marra, sem ilusão com esta justiça de classe que serve única e exclusivamente para manter o atual sistema de opressão e exploração! Ao passo que nossa resposta é levantar bem alto a bandeira da mobilização popular, de que Rebelar-se é Justo! E de apontar o verdadeiro criminoso: este velho Estado de burgueses e latifundiários!

 

TERRORISTA É O VELHO ESTADO!

FASCISTAS NÃO PASSARÃO!

LUTAR NÃO É CRIME!

REBELAR-SE É JUSTO!

Movimento Estudantil Popular Revolucionário - MEPR - Outubro de 2016.

 

Boicotar ativamente a farsa eleitoral!

Avaliação do Usuário: / 4
PiorMelhor 

Faixa_-_central

 

Está em curso mais uma edição da farsa eleitoral, desta vez em nível municipal. As falsas promessas dos candidatos e seus frágeis argumentos para convencer o povo de que deve votar contrastam violentamente com o pioramento sistemático das condições de vida das massas. Desemprego e arrocho salarial; aumento do custo de vida; falta de saúde e saneamento básico; sucateamento e desmonte da educação pública; péssima qualidade e alto custo dos transportes coletivos; violência contra o povo praticada pelas polícias (militar, civil e federal) e por grupos paramilitares (“milícias” e grupos de extermínio nas cidades e pistoleiros no campo). É nesse cenário de profunda crise e degradação da vida dos trabalhadores que se realizam as eleições corruptas e reacionárias.

Contudo, onde há opressão, há resistência e o povo tem resistido e lutado em todo o país contra a aceleração e aprofundamento dos ataques a seus direitos pelo ultrarreacionário Michel Temer (PMDB-FMI). Além disso, o povo também tem rechaçado energicamente a farsa das eleições. Tornou-se um fenômeno generalizado a realização de protestos que fecham ruas, avenidas e rodovias com barricadas em chamas e nesse período eleitoral não são raros os casos em que o povo revoltado expulsou candidatos de seus bairros.

 

A LISTA DE ORWELL

Avaliação do Usuário: / 5
PiorMelhor 

 

NOTA DO MEPR:

O presente texto foi retirado do blog http://dazibaorojo08.blogspot.com.br/ e traduzido por nós do MEPR. Sua autoria é de Jorge Ángel Hernández.

O artigo fala da atuação de George Orwell, que reinvidicava ser "socialista" e ser contra o suposto "stalinismo", como espião e informante do serviço de inteligência britânico. Ele ilustra bem a situação política mundial no período posterior ao fim da Segunda Guerra Mundial, particularmente da ofensiva reacionária no campo da cultura e das artes posta em jogo pelos países imperialistas (USA, Inglaterra, etc.) contra os ideais democráticos, revolucionários e a ideologia comunista que vinha ganhando muito espaço neste momento.

O papel que cumpriu o governo britânico, retratado particularmente neste caso da "lista de Orwell", é notável na política imperialista contra o socialismo. Não apenas investiram rios de dinheiro no serviço de espionagem (procurando encontrar "simpatizantes do comunismo" em todos aqueles que se opunham firmemente ao seu sistema de exploração e opressão), mas também estruturam um aparato de contrainformação que passou a atuar ativamente através da divulgação de materiais anticomunistas por todo o mundo e com um cuidado ainda maior nos países dominados (o terceiro mundo). A estruturação de organismos como o IRD1 era, portanto, o de atuar através de embaixadas (como a embaixada inglesa no Brasil durante o regime militar fascista) para agregar em torno de si intelectuais, jornalistas, artistas que poderiam ser porta-vozes do imperialismo nesta batalha ideológica contra o socialismo.

Era chave para o imperialismo agregar em torno de si figuras renegadas, que já foram “socialistas” ou que reinvidicam tal título, mas que, neste período após a consolidação de J. Stalin no comando da URSS, seu papel na derrota ao nazi-fascismo e, principalmente, após o fim da Segunda Guerra Mundial e o advento da chamada "Guerra Fria", capitularam da posição de defesa do socialismo e, na prática, se mostraram como linha auxiliar desta ofensiva imperialista contra o Socialismo (ora iludidos, ora de pleno acordo, como é caso de Orwell).

 

Tal ação desesperada por parte dos governos imperialistas pretendia fazer uma contrapropaganda acerca dos inegáveis avanços ocorridos nos países socialistas (URSS desde 1917 e principalmente com seu papel decisivo na derrota do nazi-fascismo e China Popular a partir de 1949) no âmbito ideológico, tentando fazer contrapôr a "liberdade de crítica", "liberdade da arte" e demais discursos metafísicos da burguesia às Republicas Populares - nas quais o povo trabalhador, os operários, os camponeses, não obstante ter logrado tomar o poder dos reacionários (grandes burgueses, latifundiários e imperialistas), conseguia também expressivos avanços em todos os campos da vida humana (produção industrial, produção acadêmica, música, cinema, teatro) sobre um sistema de governo não mais baseado na exploração do homem pelo homem, mas baseado na democracia para amplas massas e ditadura para os exploradores.

 


 

Jorge Ángel Hernández

O famoso escritor britânico George Orwell, autor de igualmente célebre novela 1984, se empregava de pleno conhecimento de causa no quadro da Guerra Fria Cultural. Desempenhava seu papel de colaborador ativo da CIA, sobretudo através do agente intelectual Arthur Koestler2, com quem jogava calculando o grau de traição que poderiam alcançar as “bestas negras favoritas” de sua lista de denúncias. Em seu meticuloso diário, Orwell reuniu nomes de trinca e cinco pessoas em 1949, mas engrossou rapidamente o número no mesmo ano, até chegar a 125 supeitos de simpatizar com o comunismo ou de colaborar com ele diretamente. A volumosa lista seria entregue pelo mesmo ao Departamento de Pesquisa e Informações (Information Research Department - IRD, na sigla em inglês).

 

 

O fascismo e a manipulação do caso Santiago Andrade

Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 

estado-democratico-de-direito-brasil

Por ocasião do julgamento pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) do recurso do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) no processo sobre a morte do cinegrafista Santiago Andrade que ocorre nesta terça 27 de setembro, reproduzimos o artigo O fascismo e a manipulação do caso Santiago Andrade, escrito pelo ativista e ex-preso político Igor Mendes e publicado no Blog da Redação do Jornal A Nova Democracia (http://www.andblog.com.br/).


Vimos há algumas semanas o monopólio da imprensa voltar à carga a respeito do caso Santiago Andrade. Mesmo o maior dos desavisados consegue perceber que bastaram os protestos contra Michel Temer ganhar vulto para que os inimigos das mobilizações populares tornassem a exigir penas “mais severas” e repressão implacável contra a juventude combatente.

 

Propaganda da Revolução nos muros da cidade e do campo

Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 

1

 

Diante de todo o aprofundamento da crise que assola o Brasil e dos ataques contra o povo da gerência Temer (PMDB/FMI), temos visto, cada vez mais, manifestações de diversas formas defendendo os direitos do povo e apontando o caminho da luta revolucionária como única forma de resolver os problemas do nosso país. No país inteiro, de norte a sul, a juventude combatente e os revolucionários tem deixado sua mensagem de que a rebelião se justifica. Os muros no campo e na cidade tem demonstrado isso.

 

Vitória arrasadora da chapa Dias de Luta na UNEB Juazeiro

Avaliação do Usuário: / 3
PiorMelhor 

13962547_1774932049387316_7630420270288141122_n

Após uma vitoriosa campanha, e com ampla participação dos estudantes nos debates e em todo o processo eleitoral, a chapa 2, Dias de Luta, venceu as eleições para o Diretório Acadêmico de Pedagogia da UNEB – Juazeiro.

Após participarem do 36° ENEPe em Rondônia com uma das mais numerosas delegações do evento, os estudantes da UNEB – Juazeiro sentiram a necessidade de impulsionar e fortalecer o Movimento Estudantil de Pedagogia na região do Vale do São Francisco, e decidiram formar uma chapa para as eleições do Diretório Acadêmico.

 


JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL

Celebrações

Teses

Facebook

Jornal A Nova Democracia

FERP (Chile)