gototopgototop

23/11: Realizado debate sobre ocupações estudantis e a luta contra a reforma do ensino na UERJ!

Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 

No dia 23/11, o MEPR realizou um importante debate sobre as ocupações estudantis e o papel que essas ocupações cumprem na mobilização dos estudantes a nível nacional contra os ataques à educação, notadamente a "Reforma do Ensino Médio" e o Projeto de Lei "Escola Sem Partido".

O debate contou com presença de estudantes secundaristas que participaram das ocupações de escolas no Rio de Janeiro, Niterói e São Paulo, de ativistas da Liga da Juventude Revolucionária - Unidade Vermelha (UV), e um professor grevista da Rede Estadual de Ensino do Rio de Janeiro e ativista do Movimento Classista dos Trabalhadores em Educação - MOCLATE. O professor realizou a exposição de uma pesquisa que realizou apontando o que significam os projetos em questão e o quão nocivos serão estes para a já precarizada educação pública no nosso país. Os estudantes explicaram todo o processo de mobilização ocorrido nos colégios, as principais dificuldades, debates políticos ocorridos entre os estudantes e os pontos principais de sua luta, como a divulgação da luta para os moradores do entorno das escolas, bem como a tentativa inútil dos Governos Estaduais de reprimir a luta combativa. Indicaram também que seguirão na mobilização, politização e organização e que novas ocupações ocorrerão em defesa do ensino público!

 

Debate realizado na Uerj

A atividade que fez parte de um calendário nacional de lutas, como uma das deliberações do 36º ENEPe - Encontro Nacional dos Estudantes de Pedagogia, ocorrido este ano na Universidade Federal de Rondônia (UNIR), foi realizado no Hall do 12º andar da Uerj, onde está localizado a Faculdade de Educação. O debate contou com a participação de estudantes da Pedagogia e de outros cursos da universidade e também estudantes de outras faculdades que, assim como a Uerj, vêm sofrendo com os ataques recorrentes dos diferentes governos de turno.

Após as exposições e intervenções dos estudantes e do professor, ocorreu uma atividade cultural com o grupo de Rap Ameaça Vermelha, que é composto por secundaristas de São Paulo.

Ficou mais do que claro para todos os estudantes presentes no debate que o caminho para defender a educação é a mobilização ativa, com greves de ocupação e avanço na organização dos estudantes!

É com a Greve de ocupação que eu garanto o meu direito a educação!

Rebelar-se é Justo!

 

JEP 19

JEP 19

RVI

Celebrações

Teses

Facebook

Jornal A Nova Democracia

FERP (Chile)