gototopgototop

FERP: VIVA A LUTA DOS ESTUDANTES BRASILEIROS!

Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

Reproduzimos declaração de apoio ao movimento estudantil brasileiro e nossa combativa onda de ocupações de escolas e universidades enviada pelos companheiros da Frente de Estudantes Revolucionária e Popular - FERP (Frente de Estudiantes Revolucionario y Popular - Chile) publicada no seu Boletim La Rebelión se Justifica Nº 3, disponível pelo site  https://ferp-larebelionsejustifica.blogspot.com. Aproveitamos para saudar desde aqui a luta dos estudantes chilenos e em todo mundo. Publicaremos a seguir a tradução dos demais artigos do referido periódico disponíveis na internet.

Viva o internacionalismo proletário!

 


 

FERP

 

VIVA A LUTA DOS ESTUDANTES BRASILEIROS!
Declaração de apoio à justa luta dos estudantes brasileiros

O maior movimento de ocupações de escolas na história do Braisl começou a princípios de Outubro deste ano, completando pouco mais de um mês. Iniciado em um municipio do Estado do Paraná, se extendeu ao resto do país somando o apoio de milhares de trabalhadores. Esta luta enfrenta a assim chamada "reforma do ensino" do governo (gerenciamento de turno) do pró-imperialista Temer e do governador do Estado do Paraná Beto Richa.

A luta dos estudantes enfrenta a aplicação de um conjunto de medidas antipopulares tais como a Proposta de Emenda Constitucional (PEC241) que pretende congelar o presuposto fiscal em educação e saúde por vinte anos. O impacto disto na educação é um crescente processo de "privatização" que acaba com os mais pobres pagando pela crise.

Já vão mais de 850 escolas ocupadas no Paraná e o movimento se extendeu ao resto do Brasil. Mais de 14 universidades em 12 cidades também foram tomadas pelos estudantes. Professores e funcionários da rede pública de ensino paralisaram seus trabalhos em apoio ao movimento. Violentos despejos aconteceram e através dos meios de imprensa reacionários se tenta isolar e criminalizar o movimento.

Brasil é um país semicolonial dominado pelo imperialismo ianque principalmente. Nada restou da farsa do governo Lula (Partido dos Trabalhadores) de um Brasil potência mundial. A crise econômica hoje em dia é mais profunda e também se dá no terreno da política e no resto da sociedade. O Brasil está sujeito a um capitalismo burocrático, subordinado ao imperialismo, sobre uma base semifeudal. As riquezas do Brasil são entregadas mais e mais a voracidade do capital extrangeiro, deixando pobreza e desolação ao passar. Nas cidades os problemas se agudizam, indenização, aumento da população que vive nas ruas, muita gente sem teto, criminalização e genocídio sobre os mais pobres nas favelas.

As massas do campo clamam pela Revolução Agrária e a luta de classes no campo também se tornou mais aguda. Latifundiários, autoridades governamentais, polícias e pistoleiros a serviço dos primeiros tratam de conter e reprimir a sangue e fogo o movimento camponês combativo. Os camponeses pobres sem terra ou com pouca terra vem desenvolvendo de forma crescente o protesto popular e sua justa violência revolucionária de massas. É falso que no Brasil se tenha solucionado o problema da terra; nenhum governo tomou nem vai tomar a terra para os camponeses, somente eles em meio de uma tenaz luta tem logrado conquistá-la e caminham com passo firme à Revolução Agrária.

O autentico movimento estudantil no Brasil vem lutando não apenas contra o governo senão também contra as ratazans oportunistas que tratam de freiar ou vender o movimento. Cabe destacar que os estudantes revolucionários tem prestado um decidido apoio ao movimento camponês revolucionário encabeçado pela Liga dos Camponeses Pobres. O movimento estudantil revolucionário conta com uma firme posição classista e levanta princípios tais como Servir ao povo de todo coração e inscreve em suas bandeiras a consigna Rebelar-se é justo!

É importante destacar a participação da mulher nestas lutas, em particular destacar o Movimento Feminino Popular que sob a consigna de Despertar a fúria revolucionária da mulher! tem ocupado postos de direção no atual movimento de luta estudantil pela ocupação de escolas.

Os estudantes chilenos apoiamos com sincero fervor revolucionário a luta estudantil brasileira. Os estudantes revolucionários chamam a fazer um ativo apoio a esta justa luta, denunciando o velho Estado brasileiro e seu atual gerenciamento. Chamamos a organizar debates, panfletagens, pichações e manifestações, e toda forma de protesto que expresse um firme apoio ao legítimo movimento dos estudantes brasileiros.

Viva a luta estudantil e revolucionária no Brasil!

Abaixo o governo pró-imperialista ianque de Temer e suas medidas antipovo!

Rebelar-se é justo!

Eleição não! Revolução sim!

Despertar a fúria revolucionária da Mulher! 

 

Frente de Estudantes Revolucionária e Popular (FERP) - Chile

6 de Novembro de 2016

 

RVI

Celebrações

Teses

Facebook

Jornal A Nova Democracia

FERP (Chile)