gototopgototop

FERP: ANTICOMUNISMO OU ANTIREVISIONISMO

Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

Seguimos com a publicação de artigos do Boletim La Rebelión se Justifica Nº 3 publicado pela Frente de Estudantes Revolucionária e Popular - FERP (Chile) disponível no sítio de internet: https://ferp-larebelionsejustifica.blogspot.com

 


[Situação Nacional]

ANTICOMUNISMO OU ANTIREVISIONISMO

As recentes eleições no Colégio de Professores os fizeram "morder o polvo" da derrota da lista de Gajardo e Figueroa. Estes calejados revisionistas e oportunistas sustentaram que isto decorre de uma campanha anticomunista, contra sua pseudo-militancia no partido revisionista (predicam um marxismo adulterado).

Estes falsos dirigentes se postaram diante do velho Estado e do governo de turno para conter, desviar e fazer fracassar a luta dos professores. Gajardo e cia. se converteram em fiéis servidores dos planos imperialistas na educação, planos que se vem implementando no México, Colombia, Brasil e outros países. Nas últimas negociações pelo reajuste salarial do setor púlbico tiveram uma participação vergonhosa. Desde o começo a massa quis dar luta decididia e a desgastaram com carnavais, quando esta luta exigia sua radicalização desde o princípio.

Em quase dez anos a cabeça do Colégio de Professores, Gajardo pouco ou nada fez contra a precarização do trabalho docente. Bárbara Figueroa no tempo em que leva como presidente da CUT não poderia ter atuado melhor se fosse subsecretaria do ministério do trabalho. A derrota destes "plumíferos" obedece ao crescente descontentamento das massas que veem como sua situação piora dia a dia. O acontecido não poderia ser de outra maneira, a camarilha Tellier-Carmona, da qual fazem parte Garjardo e Figueroa, são a cabeça do que Lenin chamara de partido operário burguês.

Portanto, nada podemos esperar da nova lista; Mario Aguilar do Partido Humanista se descolou da Concertação anos atrás e não há nada que o impeça novamente de fazer frente com eles. É mais, formam parte com Boric, Sharp, Jackson e outros, das forças auxiliares do velho Estado. São forças oportunistas que igual ao falso PC (Partido Comunista) trabalham por corporativizar as massas; o povo nada de bom pode esperar deles a não ser traição.

É necessário avançar à conformação de uma frente classista que agrupe todos os trabalhadores da educação em um sindicato único nacional; frente que deve unir-se por uma firme luta classista e revolucionária, só assim se assegurará a independência e os interesses do proletariado. Só desta maneira se poderá organizar, mobilizar e politizar as massas em uma linha de classe independente e impulsionar a Revolução de Nova Democracia.

 

JEP 19

JEP 19

RVI

Celebrações

Teses

Facebook

Jornal A Nova Democracia

FERP (Chile)