gototopgototop

Vitoriosa Escola Popular em Goiânia - Celebração do Dia Internacional da Mulher Trabalhadora.

Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

Cartaz__8_de_maro

No dia 19 de março, ocorreu em Goiânia na Faculdade de Educação da UFG (Universidade Federal de Goiás) uma Escola Popular em celebração ao dia 8 de Março: Dia Internacional da Mulher Trabalhadora. A Escola Popular, que defende que o conhecimento provém da prática social, foi promovida pelo Movimento Feminino Popular – MFP e contou com o apoio do MEPR na divulgação e organização. Cerca de 20 pessoas participaram, entre homens e mulheres, de vários cursos, pedagogia, direito, publicidade, letras, música, serviço social, etc. Os participantes se mostraram interessados e dispostos a debater e compreender a questão feminina na sociedade dividida em classes.

Foi lido e debatido um texto sobre o caráter classista do MFP e da maneira como se organiza, e foram feitos grupos de discussão onde foram lidos textos clássicos do marxismo, na sequencia foi realizado uma síntese para apresentação aos demais grupos. Sem o  frequente “intelectualismo” presente em muitos grupos de estudos na academia, que distanciam o conhecimento da prática em meio a uma verdadeira briga de “egos”, os/as estudantes interviram com muita simplicidade e entusiasmo. Pontuaram que a mídia burguesa, as escolas, etc., colocam o dia 8 de Março como o Dia Internacional de Todas as Mulheres, da importância de conhecer a história e poder desmentir essa tese, que na verdade retira o caráter de classe desse dia histórico e tão importante para o proletariado internacional!

Foi ainda discutido sobre o lixo cultural que é lançado, sobretudo na juventude, que desvaloriza a mulher, a coloca como “objeto sexual” e quando não, nega a postura brava, firme e revolucionária de milhares de mulheres do povo, que se lançam diariamente na luta contra a dupla opressão que sofrem (de classes e sexual).

Por fim, as companheiras presentes foram convidadas a participar das reuniões do MFP, que são convidadas a participar dela estudantes, intelectuais honestas, trabalhadoras e camponesas e, dessa forma, construir um vigoroso Movimento Feminino Popular!

Participemos da luta revolucionária de nossa classe, companheiras! Briguemos!

As mulheres são linha de frente na luta pela sua emancipação! 

Viva o Movimento Feminino Popular!

Para a mulher se libertar de toda opressão, só com a classe proletária e a revolução!


 

RVI

Celebrações

Teses

Facebook

Jornal A Nova Democracia

FERP (Chile)