gototopgototop

BELO HORIZONTE/MG: OCUPAÇÕES SECUNDARISTAS FAZEM TRANCAÇO CONTRA OS ATAQUES DE TEMER À EDUCAÇÃO E PM FASCISTA DE PIMENTEL (PT) ATACA ESTUDANTES DENTRO DA UFMG

Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 

whatsapp_image_2016-11-18_at_11.21.54_am_1_-7d34c

Na manhã de ontem (18), as ocupções das escolas secundaristas de Belo Horizonte realizaram um trancaço na cidade, parando várias avenidas importantes da cidade ao mesmo tempo.

Com o apoio de estudantes das ocupações da UFMG, o trancaço secundarista fechou a Avenida Amazonas em frente ao Campus 1 do CEET-MG, a Avenida dos Andradas no centro, a Avenida Vilarinho em Venda Nova, a Avenia Carlos Luz em frente ao campus Pampulha da UFMG e todo um trecho da Avenida Portugal até a portaria da UFMG na Avenida Antônio Carlos.

Marcadas por muita combatividade e palavras de ordem, as manifestações deram o importante recado de que a juventude não vai aceitar calada os ataques da gerência sanguessuga Temer/PMDB e o desmonte do ensino público no país.

BOMBAS E TIROS NA UFMG 

Depois de uma hora de manifestação, o bloco combativo que bloqueava o acesso da Av Portugal à Av. Antônio Carlos, decidiu seguir a até a portaria da UFMG. Foram mais de 3 horas de trânsio bloqueado só nesta região.

Reunidos na portaria da UFMG, quando bloco já havia decidido por encerrar o ato, a Polícia Militar fascista de Pimentel (PT) atacou com truculência aos estudantes que se refugiaram dentro do campus, como pode ser visto neste vídeo (https://www.youtube.com/watch?v=hEoh2brCUbI). Foram atiradas várias balas de borracha e bombas de "efeito moral" contra os estudantes, dos quais 15 ficaram feridos e um teve que ser encaminhado para um hospital.

Dentro do campus, os estudantes se reorganizaram, levantaram uma barricada na entrada e puxaram palavras de ordem denunciando o caráter fascista e genocida da Polícia Militar. Vários professores e outros estudantes vieram das ocupações de dentro do campus para apoiar o protesto, que durou ainda mais algumas horas.

 

arton10967-291d3

ESTUDANTES PRESSIONAM E CONSELHO UNIVERSITÁRIO SE POSICIONA

No dia anterior (17), após muita pressão dos estudantes e muita agitação, o Conselho Universitário da UFMG aprovou nota favorável aos estudantes, professores e servidores que se encontram em greve conjunta desde o dia 11.

Entretanto, o pronunciamento, além de bastante vago, não se refere diretamente às ocupações e aponta uma revisão do calendário acadêmico com base na "suspensão das atividades didátiacas". No dia seguinte, a reitoria também publicou nota de repúdio às ações truculentas da PM no campus.

PREPARAR A RESISTÊNCIA

O momento que vivemos é de graves ataques aos direitos do povo, principalmente à educação e saúde públicas e aos direitos trabalhistas e previdenciários. O velho Estado burguês-latifundiário e sua atual gerência de turno, a nível  municipal, estadual e federal, terão como missão a serviço das classes dominantes reprimir a ferro e fogo as grandes labaredas de rebelião popular que estão se levantando. Por mais que minta cinicamente dizendo o oposto, o gerentão estadual Pimentel (PT) não hesitará em enviar suas hordes fascistas contra as ocupações secundaristas nas escolas estaduais e para reprimir todas as manifestações populares nas ruas, como já fez várias outras vezes durante sua gerência.

Cabe aos lutadores do povo, estudantes, professores, servidores e todos que se colocam em defesa dos direitos das classes populares intensificar a luta de resistência em defesa do ensino público, gratuito, democrático e a serviço do povo. Luta esta que passará invariavelmente pelos mesmos caminhos das Grandes Jornadas de Junho/Julho de 2013: o caminho da luta radicalizada, independente e combativa.

LEVANTAR AS BARRICADAS E AGITAR A REVOLUÇÃO!


FORA TEMER E SEU PACOTAÇO ANTI-POVO E ANTI-EDUCAÇÃO!

IR AO COMBATE SEM TEMER! OUSAR LUTAR, OUSAR VENCER!

REBELAR-SE É JUSTO!

 

Celebrações

Facebook

Teses

Jornal A Nova Democracia

FERP (Chile)