gototopgototop

POPULAÇÃO DENUNCIA AÇÃO DA PM DO AMAZONAS NO BAIRRO NOVA VITÓRIA

Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 
No dia escolhido pelo velho Estado brasileiro para “refletir” sobre a causa do povo preto, o dia 20 de novembro, “Dia da Consciência Negra”, os moradores do bairro Nova Vitória organizaram-se para denunciar a atuação dos grupos de extermínio e o constante assassinato da juventude pobre e o recente sequestro e ocultação dos corpos de 3 jovens pela polícia.
A manifestação percorreu as ruas da comunidade, onde dezenas de pessoas com cartazes e faixas expunham as inúmeras atrocidades cometidas pela polícia, que vão de sequestros e execuções até chacinas, tal como ocorreu em julho do ano passado, onde em resposta a morte de um de seus oficiais a polícia articulou e executou a morte de 37 pessoas em um final de semana.
 Viaturas da PM (Força Tática e CHOQUE) apareceram no momento do ato buscando amedrontar, fingindo acompanhar o ato.  A polícia do Amazonas é uma das mais violentas, com incontáveis casos de repercussão nacional apresentando um verdadeiro espetáculo do circo de horrores. 
Fica cada vez mais claro para a população o papel da polícia de assegurar a propriedade das classes dominantes e a exploração por meio da coerção (seja ao reprimir manifestações espontâneas da massa ou coagindo no dia-a-dia na exigência de suborno).
JUDICIÁRIO LEGITIMA A AÇÃO DA POLÍCIA

Desde os autos de resistência até o retardamento do julgamento de policiais o judiciário é o grande colaborador para a chacina praticada pelas polícias, seja no campo na ação da força nacional nas reintegrações e áreas camponesas e/ou terras indígenas, seja na cidade, por meio de expedientes que encobrem ou conferem ares de legalidade a tais crimes.
Em meados de julho do ano passado a polícia executou mais de vinte pessoas em resposta à morte de um policial pelo tráfico varejista. Os crimes realizados pelo grupo de extermínio estão paralisados no judiciário, atado a manobras técnicas para tentar inocentar os 18 políciais envolvidos.
Em outros momentos, o poder judiciário ignora por completo os crimes praticados pelas polícias, fazendo vencer o esquecimento. Mas nós não esquecemos e nem perdoamos! A manifestação da população é mostra disso. No dia do desaparecimento dos 3 jovens a comunidade, em ato, exigiu o imediato retorno deles enfrentando a polícia e apedrejando a delegacia de polícia.
Não acabou, tem que acabar! Eu quero o fim da polícia militar!

Fascistas não passarão!

Viva a legítima revolta das massas empobrecidas e oprimidas!
 

Celebrações

Facebook

Teses

Jornal A Nova Democracia

FERP (Chile)