gototopgototop

Começa a luta contra o aumento das passagens

Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

Teresina e Rio de Janeiro: começa a luta contra o aumento da passagem e a máfia dos transportes

 No dia 1º de janeiro, enquanto os monopólios de imprensa só falavam em festas e ano-novo, o povo do Rio de Janeiro era “agraciado” com mais um aumento abusivo da passagem de ônibus. Essa passou, simplesmente, de R$ 2, 50 para R$ 2, 75, tornando-se uma das mais caras do país. Trata-se, evidentemente, de um caso flagrante de aumento abusivo, visto que o tal “reajuste” de 10% é superior, inclusive, à inflação do período, que ficou em 6,3%.

Ato_contra_o_aumento_da_passagem_na_Central_do_Brasil

 

O que é mais revoltante é que, além de caro, o serviço é literalmente péssimo. Um exemplo foi a própria festa de ano novo na “cidade maravilhosa”: enquanto na televisão se mostravam turistas e fogos, o povão que habita os subúrbios, pra variar, sofria na volta pra casa, com ônibus absolutamente superlotados, como ocorre com trens e metrô. O que, aliás, não é exceção, mas absoluta regra: há pouco tempo atrás trabalhadores chegaram a filmar seguranças da Supervia (concessionária dos trens) agredindo passageiros de um vagão com chicotes!

Na verdade, o sistema de transporte é completamente monopolizado, estando concentrado nas mãos de algumas famílias. Não é também coincidência que esse setor seja um assíduo colaborador de políticos nas campanhas eleitorais.

Hora de Lutar:

Estudantes_queimaram_pneus_no_protesto_em_Teresina Embora o princípio do ano apresente mais dificuldades para a mobilização, sobretudo dos estudantes, o que se vê é que a revolta é tamanha que a manobra dos empresários e governantes de plantão de aproveitar o período de suposta desmobilização não tem surtido o efeito esperado. No Rio, nessa quarta-feira, cerca de 200 pessoas, mobilizadas principalmente pela internet, fecharam parcialmente uma pista da Avenida Presidente Vargas (principal via do centro da cidade) e se dirigiram até a Estação Central do Brasil, gritando palavras-de-ordem e conclamando a população a se somar à luta. O apoio dos trabalhadores e transeuntes em geral foi imenso. E esse promete ser apenas o começo: na próxima semana ocorrerão mais reuniões e atividades do comando de luta que está sendo formado, para prosseguir nas mobilizações.

 

Em Teresina, no Piauí, a quarta-feira também foi dia de protesto, no terceiro dia consecutivo de manifestação. A manifestação durou cerca de 10 horas, indo de manhã até às 18:30. Na terça-feira, dia 3, a PM agiu com truculência visando intimidar os estudantes –o que não conseguiu. Na verdade, os protestos em Teresina, desde o ano passado, têm sido grande exemplo de combatividade para todo o país. E isso só é possível porque os estudantes compreenderam que não é possível travar uma luta conseqüente sem romper com as práticas oportunistas e pacifistas. Tanto que, no protesto de quarta-feira, enquanto vários partidos eleitoreiros encerraram seu ato pacifista no meio da tarde, centenas de estudantes (a maioria, aliás) prosseguiram nas ruas e ergueram barricadas.

Volta_pra_casa_depois_do_ano_novo

incendio22

Protestos_contra_o_aumento_da_passagem_vo_continuar

 

Esse é o caminho! Em todos os lugares o povo é atacado, agredido, pela sede de lucro máximo dos monopólios e a repressão impiedosa por parte do Estado. É necessário erguer um grande movimento nacional contra o aumento e as péssimas condições de transporte, que nada mais são que reflexo das péssimas condições de todos os setores básicos de atendimento à população (saúde, educação, previdência) que são atacados em favor do agronegócio, das empreiteiras, dos banqueiros e do imperialismo de modo geral.

Abaixo a máfia dos transportes!

Rebelar-se é Justo!

 

RVI

Celebrações

Teses

Facebook

Jornal A Nova Democracia

FERP (Chile)