gototopgototop
Biblioteca
Avaliação do Usuário: / 4
PiorMelhor 
Ter, 17 de Novembro de 2009 Teoria - Biblioteca

stalin_lenin_e_kalinin Seguindo no nosso esforço de reproduzir textos clássicos do marxismo, e que permanecem ocultados sobre mil escombros em meio a sistemática propaganda contra o comunismo, colocamos aqui o texto de 1924 do grande dirigente da União Soviética Josef V. Stalin “Trotskysmo ou Leninismo”?

Não será possível no momento entrar a fundo nas grandes questões teóricas, ideológicas e políticas envolvidas na polêmica mas só o suscitamento do debate será válido, em dias em que o marxismo “oficial” das universidades mais esconde e desinteressa a ideologia do proletariado para os estudantes.

Sabemos que não é apenas de maneira explícita que o imperialismo atua para atacar os povos em luta. Também se vale sobremaneira da ação de quinta-coluna do revisonismo, que se apoderando muitas vezes de palavras-de-ordem de “esquerda” não demora a expor a sua degenerada face de traição e renegação da luta revolucionária. Muito se difunde, falsamente, a oposição “Stalin vs Trotsky” quando na verdade o camarada Stalin, como disse várias vezes, não fez mais que sustentar e aprofundar a linha revolucionária aplicada por Lênin. Stalin, aliás, era velho camarada-de-armas de Lênin, diferentemente de Trotsky que, sendo antigo menchevique, passou-se oportunamente para o lado dos bolcheviques ás vésperas da tomada do poder.

 
Avaliação do Usuário: / 9
PiorMelhor 
Ter, 06 de Abril de 2010 Teoria - Biblioteca

Sartre_e_Simone_de_Beavouir_expoentes_do_existencialismo_combatidos_pelos_comunistas Dando prosseguimento à nossa iniciativa de publicar em maior volume textos relacionados à teoria marxista em geral, e à concepção de mundo materialista dialética em particular, fundamental e imprescindível para apetrechar a juventude com as ferramentas necessárias para vencer a batalha contra o imperialismo em todas as frentes (incluída aí uma das principais que é, sem dúvida, a ideológica), publicamos em nosso sítio o texto intitulado “O Existencialismo, Filosofia Anti-democrática”, da militante comunista Cecile Angrand e que apareceu pela primeira vez no Brasil traduzida na revista de cultura política do PCB Problemas, no princípio dos anos de 1950.

Engana-se quem pensar que fazemos aqui um mero resgate histórico! Na verdade, embora seja verdade que o existencialismo, como todo recurso lançado mão pela burguesia para refutar a concepção de mundo dos comunistas, seja transitório e descartável –porque não-científico- e, de fato, os defensores de “O Ser e o Nada” não são tão numerosos assim, uma leitura mais atenta desse breve artigo revelará ao leitor que a crítica ao Existencialismo caberá de forma quase irretocável (necessitando apenas de uns ajustes relativos sobretudo à forma) a crítica às “modernas” concepções pós-modernas, pós-estruturalistas, pós-isso e pós-aquilo tão em voga na atualidade.

 


JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL

RVI